Funcionário de companhia de água agride cão com pedaço de madeira com pregos

Funcionário de companhia de água agride cão com pedaço de madeira com pregos
Foto: Reprodução

Um funcionário da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) agrediu um cão com um pedaço de madeira contendo pregos quando realizava a entrega de contas de clientes em uma rua do bairro Padre Júlio Maria, em Caucaia. A cena de maus-tratos foi registrada por uma câmera de segurança da área. De acordo com o tutor, o animal perdeu a visão após a violência sofrida.

O caso ocorreu em agosto deste ano, mas só foi divulgado agora após o tutor conseguir imagens das câmeras de segurança.

Nas imagens é possível ver o homem realizando a medição dos hidrômetros das casas, quando ao passar na frente de uma das residências percebe dois cachorros latindo para ele no portão. Aborrecido, ele pega um pedaço de madeira e atinge um dos cães na região da cabeça e sai andando normalmente para entregar os papéis nas outras casas. O cachorro ferido estava com parte da cabeça para fora do portão, porém em nenhum momento aparece avançando sobre o funcionário.

Um boletim de ocorrência foi registrado no 13º Distrito Policial para denunciar o crime.

Em nota, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informou que repudia qualquer tipo de violência contra os animais e que o caso está sendo apurado e todas as medidas cabíveis estão sendo aplicadas, incluindo o processo de desligamento do colaborador, além de estarem em análise outras providências jurídicas. O caso aconteceu em agosto deste ano.

“A companhia informa ainda que a empresa contratada, F.IMM BRASIL LTDA., responsável pela terceirização do colaborador, encontra-se à disposição para prestar todo o auxílio necessário ao animal”, informou a Cagece.

Ainda conforme nota da Cagece, a empresa terceirizada da Cagece ratificou que todos os colaboradores são devidamente orientados e recebem treinamento específico para lidar com situações envolvendo animais, sendo expressamente vedadas quaisquer práticas de maus-tratos.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por GCMAIS (@gcmais)

Crime de maus-tratos a animais
A Lei 14.064/2020 aumentou a pena para quem maltratar cães e gatos. A partir de agora, quem cometer esse crime será punido com 2 a 5 anos de reclusão, multa e proibição da guarda. Caso o crime resulte na morte do animal, a pena pode ser aumentada em até 1/3.

A referida legislação alterou a Lei 9.605/98, que dispõe sobre os crimes contra o meio ambiente, fauna e flora e prevê pena de detenção de 3 meses a 1 ano e multa, no caso de crime de maus-tratos contra animais.

Por Paulo Martins

Fonte: gc+

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.