Funcionário de zoológico queima girafa com maçarico ao tentar libertá-la de um trailer de cavalos

Funcionário de zoológico queima girafa com maçarico ao tentar libertá-la de um trailer de cavalos

Por Kara O’Neill / Tradução de Marli Vaz de Lima

Imagens chocantes capturam o momento em que um funcionário do zoológico queima uma girafa com um maçarico enquanto ao tentar libertar o animal do trailer.

Tviga, a girafa, ficou presa num pequeno trailer para cavalos, depois que ele desabou parcialmente com o peso dela.

Cazaquistão aktobe girafa 1

A filmagem mostra Tviga, colocada em uma posição sentada, presa no transportador fraco e parcialmente destruído, e claramente em um estado de choque.

Sua pata da frente está torcida em torno de uma barra de metal e um funcionário negligente é visto queimando-a acidentalmente ao invés do metal quando ele tenta quebrar a barra. Em seguida, ele parece usar a tocha para assustar ainda mais a girafa, apontando a chama para o animal.

Tviga é vista se sacudindo para trás, a fim de escapar do calor intenso que vem da chama. O empregado do zoológico finalmente consegue cortar a barra metálica que impede o animal de ficar em pé.

O terrível mau trato foi registrado em uma filmagem e postado em mídia social, onde tem atraído uma tempestade de críticas.

Cazaquistão aktobe girafa 2

Agora, uma fiscal dos direitos dos animais prometeu uma investigação completa sobre o incidente no zoológico na cidade de Aktobe, no noroeste do Cazaquistão.

O proprietário do zoológico, Boris Baizharkhinov, alega tratar bem seus animais, mas a filmagem conta uma história diferente.

Ele disse: “Nós fizemos o nosso melhor. Acabamos de mudar a girafa de um lugar quente de inverno para um local de verão mais confortável. Nós alimentamos bem os animais e eles são cuidados.”

No entanto, Tatiana Ostretsova, fiscal dos direitos dos animais, abriu uma investigação e diz que a condição do transporte do animal não era boa o suficiente. Ela advertiu que o proprietário pode enfrentar uma multa pesada por maus-tratos ao animal.

Fonte: Mirror

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.