Gari de Imbuia, no Alto Vale do Itajaí, recolhe animais abandonados no lixão da cidade

Gari de Imbuia, no Alto Vale do Itajaí, recolhe animais abandonados no lixão da cidade

Na última semana, um caso que já acontecia há meses na cidade de Imbuia, no Alto Vale do Itajaí, ganhou visibilidade através das redes sociais e comoveu a região do Vale, em Santa Catarina.

Mais de 10 cachorros (filhotes e adultos) e dois gatos foram encontrados abandonados no lixão da cidade e, graças à bondade de um gari, permanecem no Centro de Reciclagem do município, onde vêm ganhando comida que são descartadas pelos moradores da cidade.

Um dos cães que esperam pela adoção. (Foto: arquivo pessoal)

Orli da Silva, de 59 anos, é gari em Imbuia desde 2007. Em entrevista à reportagem, o homem conta que situações como esta são frequentes, de animais jogados fora, literalmente. Porém, desta vez a situação está preocupante, já que há mais de 30 animais por lá, com o alto índice de abandono no local:

— A gente sabe que existe abandono. Algumas pessoas chegam aqui e soltam os animais pelo pátio, como se fossem descartáveis. Mas essa cultura tem que acabar. Animal não é objeto e quem maltrata tem que ser punido, porque isso é crime — relata.

Elenice da Silva Peixe, filha de Orli, foi a responsável pela postagem e divulgação da situação em uma de suas redes sociais, fazendo com que a comoção se espalhasse pela região.

— Não pude deixar de registrar, pois fiquei indignada ao ver tantos animais abandonados. E alguns eu nem consegui registrar, pois são muitos e estão se reproduzindo — conta a professora de educação infantil e pedagoga.

Elenice ainda escreveu em seu Facebook: “Sei que lá tem quem vai todos os dias dar comida para eles. Seja feriado, dia Santo, sábados, domingos, faça chuva ou sol. Isso mesmo. Uma pessoa que todos os dias separa as comidas que são mandadas para o lixo para tratar com carinho esses animais. ESSA PESSOA É O MEU PAI! Então graças a ele esses animais não passam fome!”

Embora os animaizinhos estejam sob os cuidados de Orli e seus colegas de trabalho, eles precisam de vacinas, castração, ração de qualidade – ao invés de alimento humano e, principalmente, pessoas que estejam dispostas a dar-lhes o que não custa nada, mas vale muito: amor, carinho e atenção.

Caso haja interesse em adotar algum dos animais, basta entrar em contato com Elenice, pelo telefone (47) 9 8413-8447.

Maltratar é crime  

Abandonar animais é maltratar, o que é considerado é crime federal, e a legislação catarinense reconhece cães, gatos e cavalos como seres sencientes, sujeitos a sentimentos como dor e angústia.

Denúncias de casos de maus-tratos podem ser feitas na delegacia mais próxima, ou até mesmo via telefônica, informando sempre o endereço onde acontece o crime e lembrando que quem denuncia não é obrigado a se identificar.

Fonte: NSC Total

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.