Garota que mutilou filhote de cachorro após se passar por veterinária é presa na Flórida, EUA

Garota que mutilou filhote de cachorro após se passar por veterinária é presa na Flórida, EUA

Brandi Nicole Seipe enfrenta uma acusação de maus-tratos e outra por atuar indevidamente como veterinária.

Tradução de Flavia Luchetti

Uma jovem de 19 anos, residente do condado de Palm Beach, foi presa sob acusação de maus-tratos contra animais após ter se passado por veterinária e mutilado as orelhas de um cachorro.

Brandi Nicole Seipe cortou as orelhas de um filhote da raça Pitbull Terrier e as costurou com linha de pesca, informou o Sun Sentinel.

EUA Florida garota mutilou filhote cachorro2

Natalie Núñez, a tutora do filhote, chamado King, procurou Seipe após ter sido recomendada pela pessoa que o vendeu, para que esta cortasse as orelhas por um valor de 80 dólares, mas a tutora não imaginava que isso poderia ocorrer. Depois do rudimentar procedimento, Natalie percebeu que o filhote estava inquieto e sentindo muita dor, então decidiu procurar outro veterinário.

Bill Sharpe, o veterinário que o atendeu, disse que a “jovem aparentemente não sabia o que estava fazendo”, pois o corte das orelhas apresentava irregularidades nas bordas, os tamanhos e as formas estavam diferentes e até a cartilagem estava exposta.

“Sem medicamentos, sem curativos. Muito preocupante”, acrescentou Sharpe.

De acordo com o relatório oficial do Controle e Cuidado de Animais, Seipe não permitiu que a tutora estivesse presente durante o procedimento.

Quando a mulher foi buscar King, 45 minutos mais tarde, perguntou a Seipe se ela havia utilizado algum tipo de sedativo, pois o cachorro parecia estar “fora de si”, ao que ela respondeu ter usado algo similar ao Xanax.

Seipe foi condenada e acusada por dois crimes, maus-tratos e prática indevida de medicina veterinária. Ambos são crimes de terceiro grau, pelos quais a jovem poderá pegar até cinco anos de prisão e pagar uma multa máxima de cinco mil dólares.

King agora se recupera do trauma e das feridas.

Fonte: Univision Noticias

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.