Gata paralítica ‘Princesa’ recebe mais de $10.000 de doadores na Austrália; agressor será julgado

Gata paralítica ‘Princesa’ recebe mais de $10.000 de doadores na Austrália; agressor será julgado

Por Shaona Saha / Tradução de Pâmela Miler

Uma gata ferida apelidada de Princess (“Princesa”) arrecadou de doadores mais de AU$ 10.000 por crueldade com animais. Ela ficou paralítica em um ataque brutal de um homem, logo após dar à luz uma ninhada de gatinhos na região de Hunter Valley, no início de maio.

Um menino viu o homem segurando a gata pelo rabo e batendo-a contra um trailer. O menino então alertou sua mãe. Inicialmente, a mãe e seu filho pensaram que o felino estava morto, mas descobriram que o animal, que suas pernas e a coluna vertebral fraturadas, estava vivo quando ela voltou para os seus gatinhos no dia seguinte.

Como consequência do ato vil, um homem de 58 anos foi acusado de espancar e torturar a gata. De acordo com a reportagem do SMH (Sydney Morning Herald), ele enfrentará o júri em Kurri Kurri em 30 de Junho.

Enquanto isso, uma organização para o direito dos animais chamada Sawyers Gully Animal Rescue Weston (Resgate de Animais Sawyers Gully de Weston) recorreu aos cidadãos para as doações. O resultado foi esmagador, com várias pessoas doando para o fundo, sendo que uma contribuiu com mais de AU$ 1.000.

De fato, crueldade contra animal é um problema sério, e o Presidente da organização, Dee Walton, deixou claro que a “Princesa” deve ter cuidados e ajuda ao longo da vida. Após ser noticiado que a gata não teria condições de excretar seus dejetos e que nunca será realojada, o Presidente disse ao Herald, “Não é algo que você pode apenas desistir. Ela precisa de dedicação ao longo da vida”.

O grupo Sawyers disse numa atualização no último dia 27 que a gata está com paralisia para o resto da vida. Ela nunca vai recuperar a função da sua bexiga. Ela está propensa a ter infecções na bexiga pelo resto da sua vida. Isto significa que sua expectativa de vida que era em torno de 17 anos diminuiu drasticamente. No futuro, ela irá precisar de ajuda manual para excretar e nunca mais poderá andar.

Fonte: Australia Network

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.