Gatinhas com pernas ‘tortas’ recebem minúsculas talas

Gatinhas com pernas ‘tortas’ recebem minúsculas talas
Fotos: Cat Cuddle Cafe Brisbane

Florence passou a primeira parte de sua vida com uma família que tinha muitos gatos, então ela não comia direito e era negligenciada. Quando ela deu à luz três gatinhos com necessidades especiais, sua família entregou todos eles a um abrigo local para que eles tivessem uma chance melhor de sobreviver.

Florence e seus filhotes, mais tarde chamados de Fleur Bunny, Michonne e Phyllis, acabaram sob os cuidados da Pussies Galore Rescue e da Cat Buddle Cafe Brisbane, uma organização de resgate e uma cafeteria que trabalham juntas para resgatar gatos necessitados. Tanto Florence como seus bebês estavam em péssimo estado quando chegaram ao centro de resgate, e precisavam de atenção médica imediata.

“As irmãs todas tinham graus variados de hipoplasia radial (hemimelia), uma anormalidade das patas dianteiras que resultou em ossos pouco desenvolvidos ou completamente ausentes”, Katina Balson, dona do Cat Cuddle Café e Pussies Galore Rescue, contou ao The Dodo. “Sua mãe Florence estava seriamente desnutrida quando ela chegou, e foi diagnosticada com FIV, a aids felina”.

Enquanto as gatinhas são jovens e pequenas, suas patas deformadas não são um grande problema. Entretanto, conforme elas crescem, o aumento de seu peso pode causar úlceras em seus cotovelos ou fratura dos ossos, então os resgatistas sabiam que eles precisavam tentar corrigir os problemas das patas o mais rápido possível.

As patas de Fleur Bunny naturalmente começavam a se endireitar quando sua dieta e nutrição começaram a melhorar, mas as patas de suas irmãs ainda estavam deformadas. Portanto, os resgatistas logo pensaram num plano para tentar endireitar as patas de Phyllis e Michonne também.

“Nosso veterinário especialista originalmente queria amputar as duas patas altura do ombro, e até mesmo sugeriu eutanasiar Phyllis, já que suas deformidades eram tão graves”, disse Balson. “Mas depois de ver quanta energia e vida essas três irmãs tinham, decidimos tentar outro método onde suas patas recebessem talas para permitir que os ossos se formassem de maneira adequada”.

Michonne e Phyllis receberam as talas em suas patas dianteiras, que precisavam ser trocadas a cada duas semanas. As talas também devem ser trocadas imediatamente se forem molhadas, e cada uma custa em torno de 250 dólares. O centro de resgate começou uma campanha no GoFundMe para ajudar a conseguir dinheiro para o tratamento das irmãs, já que eles estavam desesperados para ajudar as adoráveis gatinhas.

Tanto Michonne como Phyllis estão se adaptando bem às suas talas, e ainda são tão hiperativas e brincalhonas como qualquer outro gatinho.

“Suas talas não as retardam nem um pouco e elas passaram a correr pela casa adotiva como se fossem pequenas velocistas”, Balson disse.

As talas não só ajudam essas gatinhas a curar, mas também fazem com que elas pareçam ainda mais adoráveis.

Algumas semanas atrás, as meninas fizeram checkup, e o veterinário constatou que as patas de Michonne ficarão completamente normais ao final de seu tratamento, e agora ela só precisa usar uma tala. Infelizmente, as patas de Phyllis não estão melhorando tão bem assim, e ela talvez ela precise amputar ambas as pernas. Por enquanto, o veterinário ficará de olho em seu progresso e espera pelo melhor.

As gatinhas ainda estão em um lar temporário com sua mãe, e estão amando sua nova vida. Michonne e Phyllis podem ter alguns desafios adicionais, mas elas estão prontas para encarar todos eles de frente.

“Elas ganham uma quantidade enorme de amor e atenção e estão recebendo o melhor cuidado possível”, disse Balson.

Se quiser auxiliar Michonne e Phyllis, você pode doar para o centro de resgate e ajudar a pagar pelos seus cuidados médicos.

Por Caitlin Jill Anders / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: The Dodo 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.