Gato com olho perfurado é abandonado na rua e homem pede ajuda para recolhimento do animal

Gato com olho perfurado é abandonado na rua e homem pede ajuda para recolhimento do animal

Claudio Jacaré é morador da Av. Leopoldina, em Bonsucesso, e na última sexta-feira (27) se deparou, ao sair de casa, com uma cena lamentável. Um gato muito machucado, e com o olho perfurado, tentava se acolher debaixo de uma árvore. Claudio, muito sensibilizado com a cena, conseguiu improvisar um abrigo para o felino, utilizando uma caixa de transporte de animais. Ele também ofereceu alimento e água para o bichano, mas a partir daquele momento tem sofrido dificuldades para conseguir ajuda ou alguém que possa recolher o animal para tratamento especializado.

Claudio disse ter ligado para a Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea), órgão administrado pela Prefeitura, que é responsável pela fiscalização de denúncias de maus tratos e que trabalha na promoção de campanhas de conscientização. Segundo Claudio, a Cobea lhe informou que o órgão não faz este tipo de resgate. Mesmo assim, Claudio indagou o atendente sobre a existência de alguma parceria veterinária, para que pudesse ser indicado, ou algum local que pudesse recolher o bichano, mas a resposta também foi negativa. O morador também fez contato com várias clínicas veterinárias, mas ninguém se manifestou para ajudar.

Em contato com o Giro Serra, Claudio explicou a situação do gatinho e após os relatos, decidimos questionar a Prefeitura sobre qual instituição de Petrópolis é responsável pelo recolhimento de animais em estado de vulnerabilidade nas ruas da cidade. Também questionamos à Prefeitura sobre a opção do cidadão quando se depara com uma situação. Em resposta, a Prefeitura informa que a Cobea recebe denúncias de maus tratos e que trabalha na promoção de campanhas de conscientização.

“A Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea) é um órgão de fiscalização de denúncias de maus-tratos e que trabalha na promoção de campanhas de conscientização. Após receber a denúncia, a Cobea está em contato com protetores que fazem o recolhimento de animais para ajudar na solução para o caso”.

Ainda de acordo com a Prefeitura, no ano de 2019 a Cobea recebeu 972 denúncias de maus tratos e, em 37 casos, notificou os tutores dos animais.

“São 972 denúncias de maus tratos cadastradas pela Cobea neste ano.  Foram entregues 37 notificações técnicas – quando o veterinário indica quais são os procedimentos que devem ser adotados pelo responsável pelo animal, sendo passível ou não de penalidade, caso o proprietário não proceda com as recomendações. Em dois casos, justamente por não atender as orientações, as pessoas foram multadas. A população pode ajudar denunciando os casos. O telefone da Cobea é o (24) 2291-1505”.

Sobre o caso do gato abandonado na Av. Leopoldina, a Prefeitura disse que a Cobea já entrou em contato com protetores para fazer o recolhimento do animal.

“A Cobea está em contato com protetores que fazem o recolhimento de animais para ajudar na solução para o caso”, finaliza a Prefeitura.

Fonte: Portal Giro

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.