Gato é baleado e morto na frente de seu tutor

Gato é baleado e morto na frente de seu tutor
Gato é baleado e morto na frente de seu tutor (Foto: Reprodução)

Geoff Blackmore estava seguindo seu gato, Vinny, por um caminho atrás de sua casa quando a tragédia aconteceu. Bem diante de seus olhos, um homem em um carrinho de golfe, sentado a apenas 15 metros de onde ele estava, atirou em seu gato.

Agora a polícia está investigando o incidente, que aconteceu em 23 de julho, na pequena cidade de Taumarunui, na Nova Zelândia. Geoff disse que Vinny e outros gatos da vizinhança às vezes iam para o barranco próximo ao campo de golfe para dormir ou brincar sob as árvores. Vinny tinha alguns locais favoritos para dormir ali.

No entanto, neste dia, quando Geoff se aproximou de Vinny, ele viu um carrinho de golfe estacionado perto da borda das árvores. “Achando que era um jogador de golfe, continuei me aproximando, me perguntando onde estaria o jogador, pois não conseguia ver ninguém”, contou ele ao site Stuff.

“Quando cheguei a cerca de 15 metros do carrinho de golfe, percebi que havia alguém nele apontando uma arma para as árvores, diretamente para a área residencial a 119 metros de distância”, relembrou.

“Parei de andar, chocado e um pouco assustado por alguém com uma arma de fogo estar na reserva”, disse. “Eu estava tentando processar mentalmente o que estava vendo e por um momento pensei que era alguém atirando em pássaros. Eu estava prestes a gritar, o que você está fazendo, quando a arma disparou de repente.”

Geoff disse, para seu horror, que viu Vinny se debatendo sob as árvores em seu local de dormir, pulando com uma dor terrível antes de descansar, a cerca de 10 metros de onde foi baleado. Ele disse que gritou com o atirador: “Esse é o meu gato!”, antes que o atirador erguesse os olhos, surpreso que havia alguém ali.

 “Eu gritei: ‘Esse é o meu gato de estimação, Vinny, você acabou de atirar!’ E ele respondeu severamente: ‘Bom’, antes de pular em seu carrinho de golfe e partir”, contou. Geoff disse que seguiu o carrinho e encontrou o homem caminhando para seu carro, onde ele exigiu saber por que atirou em Vinny. “Eu o filmei para capturar sua identidade e registro do carro.”

Depois disso, ele voltou para Vinny e disse que só podia gritar em desespero enquanto seu corpo sem vida estava à sua frente. “Fui até a casa de uma vizinha e ela chamou a polícia e depois a SPCA”, lamentou. Ele disse que a polícia está investigando.

“A polícia já visitou três vezes, a última vez para fazer um depoimento detalhado, e visitou o local para tirar fotos. Eles puderam ver claramente como a bala poderia facilmente ter atingido casas próximas a pouco mais de 100 metros de distância”, explicou Geoff.

Ele disse que também abordou o clube de golfe, mas não obteve resposta. O presidente do Taumarunui Golf Club, Erik Lei, disse que não poderia comentar enquanto a investigação policial estava em andamento.

Quando ele chegou a Vinny, ele disse que podia ver que era provável que ele já tivesse morrido. “Continuei falando com ele, pois seu corpo ainda estava se contorcendo, caso ele pudesse me ouvir e eu queria que minha voz fosse a última coisa que ele ouvisse, mas provavelmente era tarde demais”, lamentou.

“O único pequeno conforto é que o último dia de Vinny foi passado comigo. Ele ficou comigo na cama por cerca de nove horas e recebeu um abraço e estava ronronando quando nos levantamos, cerca de duas horas antes de morrer. Estou muito grato por isso”, relembrou.

Um porta-voz disse que a polícia foi notificada de que um gato havia sido baleado em 23 de julho por volta das 16h15. Nenhuma prisão foi feita ainda. Hipoteticamente, as acusações disponíveis em uma situação como essa seriam o disparo de uma arma de fogo perto de uma residência e a crueldade com os animais, disse ele.

Fonte: Pet é Pop

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.