Gato é resgatado após ser encontrado com flecha atravessada nas costas em Palmas, TO

Gato é resgatado após ser encontrado com flecha atravessada nas costas em Palmas, TO

Um gato ficou gravemente ferido após ser atacado com uma flecha em Palmas. Uma foto divulgada por uma voluntária que fez o resgate mostra o animal com a flecha atravessada nas costas. O bicho recebe cuidados veterinários, e ao final do tratamento poderá ser adotado. Mesmo antes de ganhar um lar, o felino ganhou nome: Heitor. (Veja o vídeo abaixo)

Heitor foi ferido na última quarta-feira (7) no Lago Norte. A voluntária Lilian Castilho foi quem encontrou o animal e o socorreu. “Quando a gente chegou ele estava acuado em um cantinho, com a flecha ainda enfiada, e um senhor vizinho se ofereceu para cortar e tirar. A gente, a princípio, achou que ele estaria amedrontado do ser humano, mas não, ele precisava de socorro”.

Depois do resgate, o animal foi levado para uma clínica veterinária, onde se recupera das lesões e dos traumas. “A gente está tentando levantar a imunidade dele, matando os parasitas intestinais, dando suporte nutricional bom, bem calórico para ele, e tratando a desidratação”, explicou a veterinária Ana Paula Lima.

A cuidadora Lilian explica que o novo nome do gato tem relação com o que o animal já passou. “Ele é um guerreiro. Sobreviver nas ruas não é fácil. Por esse motivo nós colocamos o nome do guerreiro de Tróia, que é Heitor”, explicou.

Ao final do tratamento, que deve durar cerca de 30 dias, o animal vai sair da clínica direto para a adoção. “É um guerreiro, sem dúvidas e logo logo vai estar pronto para viver uma vida normal”, disse Lilian.

Vídeo: Gato é resgatado após ser encontrado com flecha atravessada nas costas.

Outros casos

Heitor não é a única vítima de maus-tratos em Palmas. Nos últimos dias, pelo menos 10 felinos foram encontrados envenenados em uma quadra da capital. Na quadra 1005 Sul, gatos e cachorros foram encontrados mortos dentro das casas e nas ruas.

Evando Miranda, presidente da associação dos moradores, conta que não é a primeira vez que a onda do crime acontece. “É em média de 10 animais já foram mortos por envenenamento. E isso é uma situação muito chata. Muito ruim para os moradores que querem criar seus animais”, disse.

A advogada, Renata Elisa de Sousa, que atua na comissão dos direitos e proteção aos animais, explica que maltratar animais é crime e que vários comportamentos caracterizam o delito. “Privação de liberdade, privação de água fresca, de comida, além dos espancamentos que a gente sabe que são comuns na capital. Engloba muito mais do que envenenar um animal de rua”, explicou.

Nesses casos, a pena varia de três meses a um ano de prisão, além de multa.

Gato foi agredido com uma flecha em Palmas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.