Gato fica cego após levar pedradas em distrito de Jacobina (BA): ‘É um monstro’, diz tutora

Gato fica cego após levar pedradas em distrito de Jacobina (BA): ‘É um monstro’, diz tutora

Uma moradora do distrito de Caatinga do Moura, no município de Jacobina, fez um desabafo expressando indignação após um gato de estimação da família sofrer maus-tratos e ficar cego. A mulher, que não quis ser identificada, contou, nesta sexta-feira (27), que o animal foi atingido por pedras arremessadas de um estilingue, também chamado de badoque.

A pessoa que é acusada pela mulher teria atingido o animal propositadamente. Após sofrer os maus-tratos, o gato ficou sem enxergar e com um ferimento grave em um olho. A tutora do animal afirma que ele está sem se alimentar direito e pode até morrer. O agressor mora próximo à casa onde a mulher mantém o gato sob seus cuidados.

“O que eu devo fazer com uma pessoa que tem coragem de maltratar um animalzinho que não faz nada com ninguém? Eu falei uma pessoa? É um monstro, que teve a coragem de apedrejar meu gatinho de estimação. Meu vizinho apedrejou com badoque o olho do meu gatinho, pequenininho, que está aqui agora sem querer comer, querendo morrer. Qual é a punição para esse sem noção, o que eu devo fazer?”, questiona a mulher.

Crime de maus-tratos

O Jacobina Notícias fez contato com Gislane, da Associação 4 Patas – entidade de proteção dos animais. A ativista disse que é mais um caso de maus-tratos e que o ato se configura crime. “Ela pode se dirigir à delegacia com o nome e endereço do acusado que cometeu essa atrocidade. Maus-tratos é crime. E quando ela vier, entre em contato com a ‘4 Patas’ que vamos ajudá-la na delegacia”, disse Gislane. Ela destacou a necessidade do animal ser avaliado por um veterinário, pois há o “risco do olho infeccionar e ele morrer”.

Fonte: Augusto Urgente (com informações Jacobina Notícias)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.