Gato perdido por companhia aérea em aeroporto segue desaparecido

Gato perdido por companhia aérea em aeroporto segue desaparecido
As irmãs gêmeas, Elizeth e Elizabeth Silva com Bebel – Imagem: Reprodução do Facebook

Até as 18h desta segunda-feira (26), o gato Bebel ainda não havia sido encontrado. O animal foi perdido pela empresa Gollog, responsável pelo transporte de cargas da Gol Linhas Aéreas, na madrugada da última quinta-feira, no aeroporto Internacional Eduardo Gomes, momentos antes de embarcar no voo 1872 para Macapá (AP). Lá, ele reencontraria a sua dona Elizabeth Silva, após três meses de distância.

A viagem do gato foi programada por Elizeth Silva, irmã gêmea de Elizabeth, que faria uma surpresa de Natal para a irmã. Nesta segunda-feira, Elizeth passou o dia todo no aeroporto atrás do animal, mas não o encontrou. “Foi o dia todo procurando, mas não tivemos êxito. A Gol mandou uma pessoa que tem experiência em fazer essa busca. Vou para casa jantar e volto às 20h para continuar a procura. Devemos ficar até meia noite”. Disse.

Elizabeth veio a Manaus na manhã de sábado para acompanhar as buscas de perto, mas teve que voltar hoje para Macapá. Ela disse que está movida a fé. “A Gol mandou alguém capacitada para fazer as buscas e eu acredito que eles vão fazer de tudo para encontrar o Bebel. Tem que fazer porque a empresa diz que foi uma coisa atípica, mas isso acontece algum tempo, perdem até criança, imagina animal”, observou.

Ela destacou ainda que a empresa foi mais solicita quando o Portal A CRÍTICA publicou a matéria sobre o desaparecimento do animal. “Tivemos mais acesso as áreas para procurar o gato porque eles abriram mais as portas quando a matéria foi publicada. Isso nos ajudou muito. Agora temos mais chance de encontrá-lo”, afirmou.

O gato vive com as irmãs há oito anos. Qualquer informação que leve ao paradeiro de Bebel podem ser repassadas por meio dos contatos (92) 99344-0476 ou 99290-3035 (falar com Elizeth).

Assistência

A Gol informou que, imediatamente, após identificar que o gato que embarcaria no voo 1872, de Manaus para Macapá, no último dia 22, não se encontrava na caixa de transporte acionou as autoridades responsáveis e mobilizou sua equipe para localizar o animal. Desde então, a companhia mantém contato constante com os donos do animal e oferece toda a assistência necessária para o processo de busca.

O gato embarcaria no voo 1872 para Macapá (AP) após três meses de distância da dona (Foto: Divulgação)
O gato embarcaria no voo 1872 para Macapá (AP) após três meses de distância da dona (Foto: Divulgação)

Fonte: A Critica 


Nota do Olhar Animal: O desaparecimento de animais transportados por outros companhias aéreas não é novidade no país. Infelizmente a punição restringe-se a “ressarcimentos” pecuniários.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.