Gatos que viviam presos são resgatados de maus-tratos em Brusque, SC

Gatos que viviam presos são resgatados de maus-tratos em Brusque, SC
Foto: Divulgação

24 gatos que sofriam maus-tratos foram resgatados e se recuperam em uma ONG de Brusque. Os animais que estavam em uma residência no município São João Batista foram salvos, receberam atendimento médico veterinário e agora se recuperam em um novo espaço de muito amor e carinho.

O fato aconteceu no início do mês de julho e com apoio de integrantes da ONG, os bichos que viviam sem comida e água no local, bem como presos em pequenos espaços, foram resgatados.

No passado, a pessoa responsável pelos animais, já havia perdido a custódia de outros gatos em situações semelhantes. Na época, ela realizava o acúmulo dos animais em uma residência em Brusque. Contudo, a situação voltou a acontecer após ela se mudar para a cidade vizinha.

Conforme o advogado, Jeyson Puel, que representa entidade, essa já é a segunda vez que o caso acontece com a mesma pessoa.

“O fato já é reincidente, da outra vez foram retirados 30 gatos dessa pessoa que morava em Brusque. Só que depois disso ela se mudou para São João Batista e, novamente, voltou a acumular os animais. Com o apoio da Polícia Militar e da Fundação Municipal de Meio Ambiente de São João Batista (FUMAB), nós estivemos lá na casa e retiramos mais 24 gatos em situações deploráveis”, declarou.

Ele também explica que um boletim de ocorrência foi feito, visto que no local, além de impróprio, também havia animais doentes.

“Na casa também haviam outros animais, como galinhas. Com isso, através dos meios judiciais, vamos tentar fazer com que ela perca o direito de ter novos animais, uma vez que isso já aconteceu, e evitar que outros animais não passem por essa situação”, declarou.

Legislação para maus-tratos a animais

Em 2020 foi sancionada uma nova lei que aumenta a punição para pessoas que cometerem maus-tratos a animais. Com a alteração, um item específico foi criado para os animais domésticos, como gatos e cachorros, os quais são as vítimas mais comuns entre esse tipo de crime.

Desde então, a prática de abuso e maus tratos a animais é punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. O que antes era previsto em apenas três meses a um ano de reclusão e além de multa.

Fonte: Portal da Cidade Brusque

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.