Geladeira vira depósito de ração para animais de rua em São João da Barra, RJ

Geladeira vira depósito de ração para animais de rua em São João da Barra, RJ

Iniciativa solidária é de um grupo de estudantes. Reservatório é para receber doações de rações.

Um grupo de estudantes criou um projeto para alimentar os cães de rua em São João da Barra, no Norte Fluminense. A iniciativa é acessível a todos. A geladeira modificada é utilizada como reservatório de ração e água. O objetivo é que todos possam doar.

Cerca de cinco jovens, com apoio dos professores, resolveram utilizar uma geladeira para arrecadar rações e água para os animais de rua. De acordo com o professor Fernando Lobato, é raro uma pessoa pegar um animal de rua para cuidar e, com esse frio, os animais acabam ficando sem alimentação.

A iniciativa foi do estudante Gabriel Alves, que queria reunir a turma para marcar o final do ano letivo. O resultado não poderia ter sido melhor.

“Como a turma não ia ter formatura no final do ano, resolvi fazer alguma coisa que juntasse a turma pra ficar marcado. Enquanto tem um movimentando, acho que dá esperança para os outros”, disse Gabriel.

A ideia é que toda população possa participar dessa iniciativa doando ração e água. A forma de doar é simples, basta ir até o depósito e despejar a ração.

Conforme os cachorros comem a ração desce sozinha, e com isso, a bacia nunca fica vazia. O objetivo é sempre manter o reservatório cheio.
Os estudantes já fazem parte do projeto “Jovens Solidários” que arrecadam alimentos para pessoas carentes.

“Essa ação coletiva precisa ser permanente. É preciso que as pessoas doem um pouco de si”, ressaltou Fernando.

Ainda de acordo com ele, mais duas geladeiras estão sendo preparadas para se tornarem depósitos de ração. A doação foi feita pelas escolas de samba da cidade.

“Nós já temos duas geladeiras, o Congos doou uma, o Chinês doou uma, e a gente já vai faezr uma para Grussaí e outra para São Pedro e tem novidades, nós já estamos fazendo o hotel para os cachorros com caixa d’água”, acrescenta o professor.

Fonte: G1 (com informações da Inter TV)

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.