Golfinho conhecido como baleia-piloto-de-aleta-curta é encontrado morto no litoral norte de SC

Golfinho conhecido como baleia-piloto-de-aleta-curta é encontrado morto no litoral norte de SC
Necropsia vai apontar o que causou a morte de um golfinho conhecido como 'baleia-piloto-de-aleta-curta' encontrado morto no Litoral Norte catarinense — Foto: PMP-BS/Univille

Um golfinho conhecido como baleia-piloto-de-aleta-curta foi encontrado morto na praia do Ervino, em São Francisco do Sul, no Litoral norte catarinense. De acordo com a equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), é uma espécie rara de encalhar, pois vive em oceanos e frequenta pouco a costa. Uma necropsia irá apontar o que causou a morte do animal.

O golfinho macho considerado juvenil mede 2,58 metros de comprimento e pesa aproximadamente 250 quilos. Conforme o PMP-BS, ele estava magro e demonstrava estar debilitado quando foi encontrado na tarde de sexta-feira (9).

Filhotes de toninha são encontrados mortos na Praia da Joaquina, em Florianópolis
 
Foi o primeiro registro da espécie no Litoral Norte desde que o projeto foi criado na região e o segundo no estado. A primeira vez foi na praia do Gi, em Laguna, no Litoral Sul, no dia 5 de outubro deste ano.

Golfinho foi encontrado morto na Praia do Ervino, em São Francisco do Sul, no Litoral Norte. — Foto: PMP-BS/Univille

Esta espécie de golfinho, conhecida também como baleia-piloto-de-nadadeira-curta, possui dentes e pode viver até 60 anos. Segundo o PMP/Univille, esta é uma das características que os diferenciam das baleias, que são animais filtradores e possuem barbatanas na boca.

O golfinho foi levado para a Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Universidade Univille, onde uma equipe de médicos veterinários e biólogos realizaram uma necropsia imediata.

Segundo a entidade, foram identificadas marcas que sugerem ser causadas por mordidas de tubarão-charuto por causa do formato circular específico parecido com uma queimadura de charuto.

Espécie de golfinho é rara de ser encontrada encalhada, pois é oceânica e frequenta pouco a costa, segundo o Projeto de Monitoramento de Praias. — Foto: PMP-BS/Univille

O exame também apontou a presença de ciamídeos — um tipo de crustáceo parasita — pelo corpo do animal. A análise preliminar observou ainda edema e espuma sugestiva de afogamento no pulmão do mamífero.

Foram coletadas amostras que devem apontar a estimativa de idade e a dieta do animal. Conforme informado pela equipe do Projeto de Monitoramento de Praias, será possível identificar os fatores que contribuíram para a morte do animal a partir dos resultados destas análises complementares.
 
Vídeo: Duas toninhas e golfinho são encontrados mortos no litoral catarinense.

Por Karollayne Rosa

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.