Gorila que viralizou em selfie morre nos braços de tratador: ‘Um privilégio’

Gorila que viralizou em selfie morre nos braços de tratador: ‘Um privilégio’
Fotografia dos últimos momentos de Ndakasi com seu amigo de longa data, André Bauma. FOTO: Brent Stirton/Reprodução/Instagram/Virunga National Park

A gorila da montanha Ndakasi, que virou sensação mundial após aparecer em uma selfie com um guarda florestal, morreu nos braços do tratador que a resgatou quando filhote. O animal tinha 14 anos de idade e vivia no Parque Nacional de Virunga, no Leste do Congo.

Uma fotografia emocionante, feita pelo fotógrafo Brent Stirton momentos antes da morte do animal, foi publicada nas redes sociais do parque. Na cena, Ndakasi repousa no colo de André Bauma, 49, seu tutor e amigo de longa data.

Em um comunicado, o parque informa que Ndakasi faleceu na noite de 26 de setembro, após uma doença prolongada em que seu estado se deteriorou rapidamente.

No texto, André, relata a natureza doce e a inteligência da gorila, que o ajudou a entender a conexão entre humanos e grandes macacos, e por que a humanidade precisa protegê-los.

“Foi um privilégio apoiar e cuidar de uma criatura tão amorosa, especialmente sabendo do trauma que Ndakasi sofreu quando era muito jovem. Pode-se dizer que ela se parece com sua mãe, Nyiransekuye, cujo nome significa ‘alguém feliz em receber os outros’. Foi a doce natureza e inteligência de Ndakasi que me ajudou a entender a conexão entre humanos e grandes macacos e por que devemos fazer tudo ao nosso alcance para protegê-los. Tenho orgulho de ter chamado Ndakasi de meu amigo. Eu a amava como uma criança e sua personalidade alegre trazia um sorriso ao meu rosto cada vez que interagia com ela. Ela fará falta para todos nós em Virunga, mas somos eternamente gratos pela riqueza que Ndakasi trouxe para nossas vidas durante seu tempo em Senkwekwe.”

Salva de milícias

A gorila foi salva por guardas florestais de Virunga quando tinha apenas dois meses de idade. Ela foi encontrada agarrada ao corpo da mãe, que havia sido baleada por milícias armadas horas antes.

“Os guardas a transferiram para um centro de resgate em Goma, onde ela foi apresentada a André. Durante toda a noite, Andre segurou o bebê perto dele, mantendo seu corpo minúsculo firmemente contra seu peito, para calor e conforto”, disse.

Ela sobreviveu. No entanto, o trauma de perder a família juntamente com um longo período de reabilitação significava que Ndakasi estava vulnerável demais para retornar à vida selvagem.

Mais tarde, ela foi transferida para o Centro Senkwekwe do parque com um gorila órfão Ndeze, onde a dupla ganhou fama na internet quando apareceu em uma selfie com o guarda florestal Mathieu Shamavu, em 2019, no Dia da Terra.

Ndakasi, que morreu aos 14 anos, foi salva por guardas de Virunga quando tinha dois meses de idade
Ndakasi, que morreu aos 14 anos, foi salva por guardas de Virunga quando tinha dois meses de idade

Vida documentada

A vida de Ndakasi foi documentada e sua personalidade comovente apareceu em vários programas e filmes, incluindo o documentário Virunga, onde ela pode ser vista rindo enquanto é acariciada por um tratador.

O parque é a única instalação no mundo que cuida de gorilas da montanha órfãos. “A morte de Ndakasi ressalta a importância de proteger os gorilas em seu habitat natural, onde se desenvolvem e onde sua expectativa de vida é maior”, finalizou o comunicado da instituição.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Virunga National Park (@virunganationalpark)

Por Jacqueline Saraiva

Fonte: Metrópoles

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.