Governo polonês abriu investigação após cavalo entrar em colapso levando turistas em parque nas montanhas

Governo polonês abriu investigação após cavalo entrar em colapso levando turistas em parque nas montanhas

Os ministérios do desenvolvimento e agricultura da Polônia anunciaram investigações quanto ao bem-estar dos cavalos usados para puxar carrinhos turísticos em um parque de montanha popular, depois que um vídeo surgiu mostrando um dos animais colapsando e então sendo agredido por um cocheiro.

O filme, publicado no sábado (4) pelo grupo de bem-estar animal VIVA!, mostra um caminho que atravessa o Tatra National Park até o Morskie Oko, um famoso lago situado em meio a vistas deslumbrantes entre as montanhas. Muitos visitantes percorrem o caminho em carros puxados por cavalos.

No vídeo, um cavalo – um de dois que estavam puxando um carrinho – é visto caindo de seu lado da estrada. Os turistas se reúnem ao redor do cavalo enquanto o cocheiro tenta fazer o animal se levantar. Então ele bate no focinho do cavalo, e depois disso o cavalo se levanta.

“Outro acidente na rota para Morskie Oko”, escreveu Viva!, apelando para que as testemunhas do incidente – que ocorreu em 3 de maio – se apresentem. “Só a proibição pode parar esta espiral de sofrimento!”

Em um relatório publicado no ano passado, a fundação descobriu que cavalos que puxam carros para Morskie Oko eram forçados a suportar cargas por volta de uma tonelada mais pesadas do que a capacidade deles. Quando eles não conseguem mais trabalhar – o que acontece em média depois de três anos – 61% dos cavalos são vendidos para abatedouros, afirma Viva!.

Observa-se que esta época do ano é muitas vezes a mais dura para os cavalos especialmente por causa do alto número de visitantes que vêm para as montanhas perto dos feriados nacionais entre 1 e 3 de maio.

Entretanto, o chefe da associação de cocheiros que trabalham na rota, Wladyslaw Nowobilski, acusou Viva! de “fazer um drama” do último incidente, que ele disse não envolver nenhuma irregularidade.

“A natureza de alguns cavalos é que quando eles caem, eles ficam quietos e não se levantam de imediato. Então este cavalo ficou assim, foi desatrelado e dado um leve estímulo, e se levantou imediatamente”, ele disse em um vídeo publicado no Facebook.

“O serviço do parque esteve no local e descreveu o incidente como inofensivo. Um veterinário também estava lá e examinou o cavalo. O cavalo está pronto para o trabalho. Nada aconteceu… É preciso sempre ser cético do que as organizações pró-animais dizem, eles querem mostrar de uma perspectiva diferente”, acrescentou Nowobilski.

Mas em meio à indignação pública sobre o incidente, o ministro do clima e desenvolvimento anunciou no sábado que iria investigar. Observou-se que o que tinha acontecido “não foi um caso isolado”.

O ministro disse que iria discutir o problema com as autoridades no Tatra National Park e “relatar depois para o público com nossos achados em um futuro próximo”.

Enquanto isso, o ministro da agricultura, Czeslaw Siekierski, também anunciou que ele tinha instruído as autoridades veterinárias responsáveis de supervisionar o bem-estar animal para investigar o incidente. Ele acrescentou, entretanto, que não há ainda informação suficiente para saber “a quem culpar”.

O uso de carroças puxadas por cavalos em Morskie Oko há muito desperta críticas dos grupos dos direitos dos animais. Um número de casos de cavalos colapsando tem sido relatado, com alguns documentados em filme. Em 2020, dois cocheiros foram condenados por abuso animal sendo o primeiro caso deste tipo.

Em 2021, em uma tentativa de aumentar o bem-estar animal, Tatra National Park começou a testar um carro híbrido que usa bateria elétrica recarregável para auxiliar os animais durante a subida dura.

Entretanto, Viva! levantou preocupação com o plano, observando que os cavalos estariam puxando um veículo que é meia tonelada mais pesado. “O único modo de acabar o sofrimento dos cavalos é eliminar esta (forma) de transporte”, disse a organização no momento.

Tradução de Fátima C. G. Maciel

Fonte: Notes from Poland

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.