Grupo de direitos dos animais alega tortura de elefantes no templo Vadakkumnathan, na Índia

Grupo de direitos dos animais alega tortura de elefantes no templo Vadakkumnathan, na Índia

A HATF também alegou que muitos elefantes foram forçados a ficar de pé sobre três patas na entrada do tradicional templo como um sinal de respeito ao Senhor Vadakkumnathan, a divindade protetora.

Tradução de Alda Lima

Reconhecida organização ativista dos direitos dos animais, a Heritage Animal Task Force (HATF), alegou que mais de 50 elefantes foram “torturados” ao receber comida “desagradável” para sua condição de saúde como parte de uma cerimônia de alimentação ritualística realizada no famoso templo Vadakkumnathan em Thrissur, Kerala.

A HATF também alegou que muitos elefantes foram forçados a ficar sobre três patas na entrada do tradicional templo como um sinal de respeito ao Senhor Vadakkumnathan, a divindade protetora.

Mais de 50 elefantes foram exibidos na frente do templo no sábado, como parte do ritual anual “Anayoottu”, uma cerimônia de alimentação de jumbos que cai no primeiro dia do mês “karkkidakam” do calendário Malaialo.

Os jumbos foram alimentados com açúcar mascavo, manteiga clarificada, arroz, coco, bagaço de cana de açúcar e ervas medicinais como parte da festa. Desaprovando isso, o secretário da HATF, V K Venkitachalam afirmou em uma carta ao diretor do “Project Elephant” (Projeto Elefante) do governo central que “os elefantes foram obrigados a comer uma mistura de açúcar mascavo, pedaços de coco tenro e arroz cozido, misturados com óleo, que não são bons para suas condições de saúde”.

Ele também alegou que uma elefanta foi obrigada a empurrar um caminhão cujos pneus ficaram submersos na lama em Thekkinkadu, em frente ao templo.

Esses atos levaram à violação do Ato de Prevenção da Crueldade contra os Animais de 1960, disse ele, acrescentando que esse tipo de crueldade traria uma punição de sete anos de prisão e uma multa de 25.000 rúpias.

Além disso, a direção do Supremo Tribunal, por não permitir desfile de elefantes sem certificados de propriedade, foi também violada, ele alegou na carta.

Fonte: The Indian Express

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.