Grupo protecionista da vida animal exige fechamento do Zoológico Metropolitano do Chile após a morte de urso polar

Grupo protecionista da vida animal exige fechamento do Zoológico Metropolitano do Chile após a morte de urso polar

Tradução de Josy Apda

CHILE zoo 1685574 2 620x350

No dia 17 de abril tomamos conhecimento, lamentavelmente, da morte de Taco, o urso polar do Zoológico Metropolitano, que, segundo nos informou, faleceu às quatro horas da manhã por causas desconhecidas.

Segundo funcionários do zoológico, Taco já tinha ultrapassado a idade média dos animais de sua espécie. No entanto, provas entregues por simpatizantes, mostraram claramente sinais de negligência com o animal por parte do zoo.

Não presumiremos má fé em relação à terrível morte de Taco, mas responsabilizamos o zoo em nome de todas as pessoas e as queixas que chegaram até nós pelas más condições em que vivia o urso polar.

E por esta razão, esperamos que isto sirva de lição a todos os zoológicos do país, que devem parar de uma vez por todas com a transferência de animais que não pertençam a estes climas, além do que significa um zoológico: uma prisão, para efeitos de uma exposição invasiva em relação aos animais.

Chamamos a atenção das pessoas para que deixem de frequentar os zoos e que exijam de uma vez por todas o fim deles. Quantas mortes mais teremos que esperar para que se mude a maneira de vê-los, presos, no Chile?

Acreditamos que nestes lugares trabalhem pessoas honestas, que amam animais, mas temos o direito de duvidar, como até agora foi manifestado, na discussão nacional com os órgãos públicos, onde trabalham pessoas que só procuram tirar vantagem econômica dessas situações, e o caso dos zoos não seria exceção.

Nossa luta permanecerá, mais forte do que nunca, pelo fechamento do Zoológico Metropolitano.

Que sirva de lição para os administradores do zoo, o Minvu (Ministério da Habitação e Desenvolvimento Urbano) e a todos os órgãos competentes para o caso, que as pessoas estão insatisfeitas com esta administração pública, que tira proveito dos animais que sofrem por estarem presos entre quatro paredes em um habitat artificial onde pessoas mórbidas são capazes de desfrutar de um espetáculo tão triste e perturbador como este.

Os animais nasceram livres, não entre correntes e, mesmo que demoremos uma vida para mudar esta mentalidade retrógrada do ser humano, onde o animal é para a sua satisfação, o faremos, porque se não o fizermos, ninguém o fará.

Sentimos intimamente o que significa a dor de perder um animal que viveu em um espaço que não era adequado, e aos amantes dos animais, que em silêncio, derem sua vida e seu esforço para cuidar e mantê-los da maneira mais adequada possível.

Queremos agradecer a todos que, constantemente, nos acompanharam neste processo que significa fechar uma era, um paradigma que significa violência animal atrás das grades, pois que saibam que isto continuará e que mesmo cansados encontraremos forças para continuarmos até vermos todos os animais livres.

Esperamos que Taco esteja em um lugar melhor que este planeta; onde as pessoas acreditam que ele viveu para seu gozo e não entendem que nasceu livre para ser sempre livre.

Coletivo Animalista Alza Tu Voz

Fonte: BioBioChile

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.