Grupo protesta contra as ações do Centro de Controle de Zoonoses de Presidente Prudente, SP

Grupo protesta contra as ações do Centro de Controle de Zoonoses de Presidente Prudente, SP
Grupo protestou contra a administração do Centro de Controle de Zoonoses de Presidente Prudente (Foto: Heloise Hamada/G1)

Cerca de 20 pessoas se reuniram no Paço Municipal de Presidente Prudente para protestar contra as ações do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) do município. O ato foi realizado no final da manhã desta terça-feira (13).

Grupo pediu a saída do coordenador do CCZ (Foto: Heloise Hamada/G1)
Grupo pediu a saída do coordenador do CCZ
(Foto: Heloise Hamada/G1)

Segundo uma das organizadoras da manifestação, a fisioterapeuta, Valéria de Jesus Ribeiro, a principal reclamação é a “arbitrariedade do CCZ”. “São multas sem notificações, eutanásia sem seguir todo o protocolo. Essa nova lei que foi feita na calada da noite porque não implanta o conselho de proteção animal”, salientou ao G1.

Ela ainda reclamou sobre a nova lei que dispões sobre o tratamento da Leishmaniose Visceral Canina (LVC). “Essa nova lei de leishmaniose, que pode haver tratamento, é uma determinação federal, mas que o CCZ e o poder Executivo fizeram um projeto para controle de tudo isso da maneira deles”, destacou Valéria.

Manifestantes protestaram no Paço Municipal de Prudente (Foto: Bruna Bachega/TV Fronteira)
Manifestantes protestaram no Paço Municipal de
Prudente (Foto: Bruna Bachega/TV Fronteira)

Apesar das queixas, ela frisou que o grupo não é contra o CCZ. “Nós somos contra quem está no comando do CCZ  [o médico veterinário responsável pelo órgão, Célio Nereu Soares]. Porque o CCZ é um órgão para política pública de saúde”, enfatizou ao G1.

Valéria afirmou também que o intuito da ação era tentar um diálogo com o prefeito Milton Carlos de Mello “Tupã” (PTB). “Mas ficamos sabendo da diplomação e que ele não estaria aqui. Vamos continuar protestando, pois queremos tirar o Célio Nereu e não queremos ele na próxima gestão”, disse.

Outro lado

O G1 solicitou um posicionamento para a Prefeitura de Presidente Prudente sobre o protesto. Por meio de nota, foi informado que “eventuais mudanças na lei devem ser apresentadas ao futuro prefeito que poderá elaborar projeto de lei para atender tais pedidos”.

Ato foi realizado nesta terça-feira (13), em Presidente Prudente (Foto: Heloise Hamada/G1)
Ato foi realizado nesta terça-feira (13), em Presidente Prudente (Foto: Heloise Hamada/G1)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.