Grupo tenta achar novo lar para cão que comoveu a web após agressão em Santos, SP

Grupo tenta achar novo lar para cão que comoveu a web após agressão em Santos, SP

Caso de ‘Zezinho’ comoveu veterinários de uma clínica em Santos, SP. Animal sofreu fratura completa da coluna e hoje usa fralda e cadeira de rodas.

Por LG Rodrigues

Veterinárias de uma clínica de Santos, no litoral de São Paulo, começaram uma campanha pela internet para achar uma nova família para um cão vítima de maus-tratos que comoveu a web há quatro meses. Resgatado após ficar à beira da morte, tratado e hoje procurando um lar, a trajetória do cachorro Zezinho conquistou as redes sociais e suas cuidadoras apostam na web para encontrar novos tutores para o animalzinho.

SP Santos grupo tenta novo lar cao comoveu web apos agressao2A história de Zezinho começou há aproximadamente quatro meses, após ele ter sido levado para uma clínica extremamente debilitado. “Ele foi trazido por uma pessoa que cuida de animais de rua. Quando ela soube da situação dele trouxe o Zezinho para cá e começamos a medicá-lo apropriadamente”, afirma a veterinária Giovanna Freire.

Após ser submetido a diversos exames, as profissionais notaram que Zezinho havia sido brutalmente agredido. “Ele sofreu fratura completa da coluna e apresentava hemorragia ocular em ambos os olhos. Depois de vários exames concluímos que ele tenha sido espancado”, diz.

Devido às agressões, Zezinho acabou perdendo os movimentos nas patas traseiras e passou a usar uma cadeira de rodas adaptada para poder se locomover. “Ele ficou com a gente sedado por cinco dias até a cirurgia e, depois disso, passou mais dez dias internado. Não deixamos ele ir embora porque ele não estava sendo tratado direito por sua família. Hoje ele faz fisioterapia e acupuntura na nossa clínica e vai completar quatro meses conosco”.

Apesar de adorar o paciente, as veterinárias sabem que ele precisa encontrar um novo lar e, por isso, criaram a página ‘Adote o Zezinho’, no Facebook para auxiliar nas buscas por novos tutores para o cãozinho. “Ele está 100% recuperado no que é possível. A gente acredita que ele terá uma vida normal. Claro que ele terá umas limitações, como ter que usar fralda, mas é uma das poucas. Ele tem até uma cadeirinha de rodas que foi doada por outra pessoa. Ele passeia normalmente. O Zezinho adora sair duas vezes por dia para caminhar. Ele também interage com outros animais e adora brincar com outros cães. Ele é especial e precisa de uma família especial também”, conclui.

Quem quiser adotar o Zezinho pode entrar em contato com as veterinárias que estão cuidando dele por meio das redes sociais. Para isso, basta deixar uma mensagem na página do Facebook dedicada ao cãozinho.

SP Santos grupo tenta novo lar cao comoveu web apos agressao3

Fonte: G1 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.