Grupos alertam sobre falsas doações para resgate de gatos em Ponta Grossa, PR

Grupos alertam sobre falsas doações para resgate de gatos em Ponta Grossa, PR
Fauna e SOS Bichos reforçam que apenas 28 gatos de 160 foram retirados da residência. Entidades alertam que não solicitaram doações ou realizam rifas para arrecadar dinheiro. Foto: Divulgação

O Grupo Fauna e SOS Bichos emitiram nota pública conjunta nesta sexta-feira (4) para alertar a população de Ponta Grossa sobre possíveis arrecadações de dinheiro em nome das entidades.  No texto, os grupos comentam sobre o caso dos 164 gatos que foram encontrados em duas residências da cidade. Do total, apenas 28 felinos foram retirados do local e os demais aguardam manifestação do Ministério Público para serem resgatados.

Segundo os grupos de proteção aos animais, até o presente momento não foram criadas rifas para auxiliar em gastos para o tratamento do gatos resgatados, não foi solicitado que sejam cedidos imóveis para a causa animal e nem pedidos de doações em páginas de terceiros.

Veja nota do Grupo Fauna e SOS Bichos sobre o caso:

O Grupo Fauna de Proteção aos Animais atendendo a sua finalidade e amparado na Lei 7.347/85 em setembro deste ano ajuizou Ação Civil Pública buscando reparar dano ambiental e amenizar o sofrimento de centenas de animais felinos vítimas de maus tratos constatados pela Polícia Militar Ambiental – Força Verde de Ponta Grossa em janeiro deste ano.

No curso do processo, a pedido do Grupo Fauna, foi expedido mandado para verificação das condições dos animais e dos locais onde se encontravam, sendo que na data de ontem (03/12/2020) foram identificados e contabilizados o total de 164 felinos em dois imóveis distintos em condições de higiene precárias, convivendo e alimentando-se em meio a fezes e urina onde alguns aparentavam desnutrição e outras doenças.

Policiais Civis que acompanhavam com autorização dos moradores do imóvel ao verificar os fatos procederam à prisão em flagrante dos tutores dos animais.

Dos 164 animais contabilizados, 28 encontravam-se em situação gravíssima, com restrição de alimentação e água e foram apreendidos no local e encaminhados ao Centro de Referência para Animais em Risco (CRAR), que após apreensão e com determinação judicial foram encaminhados 10 animais ao Grupo Fauna de Proteção aos Animais e 10 animais à SOS Bichos de Rua para os devidos tratamentos e futuro encaminhamento a adoções responsáveis, sendo que 8 permaneceram sob observação no CRAR.

Portanto, foram resgatados somente 28 animais. Sendo que os 136 felinos restantes identificados pelo Servidor Público perdurando em condições de higiene precárias entre fezes, urina e vômito encontram-se aguardando manifestação do Ministério Público para serem resgatados e após determinação judicial poderão ser apreendidos, tratados e disponibilizados para adoção responsável.

O Grupo Fauna de Proteção aos Animais e o SOS Bichos de Rua, entidades do terceiro setor formadas por voluntários, aproveitam a oportunidade para informar que até o presente momento não foram criadas rifas para este fim, não solicitamos que sejam cedidos imóveis para a causa animal e não solicitamos doações em páginas de terceiros. Prestamos conta a toda a comunidade de nosso trabalho por meio das páginas oficiais, quais sejam:

O Grupo Fauna de Proteção aos Animais e a SOS Bichos de Rua reiteram seu compromisso na luta pelos direitos e defesa dos animais, com trabalhos incessantes em busca da redução do sofrimento animal, pautando-se sempre na lei e na ética, repudiando veementemente todo e qualquer ato contrário a estes princípios.

Fonte: A Rede

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.