Guarda Civil encontra égua com ferimentos profundos causados por rédeas, na Espanha

Guarda Civil encontra égua com ferimentos profundos causados por rédeas, na Espanha

A Patrulha do Serviço de Proteção da Natureza (PAPRONA) da Guarda Civil de Arteixo, em Corunha, Espanha, investigou um homem por ser o suposto autor de um delito de maus-tratos a um animal.

Os acontecimentos ocorreram em San Paio – Coristanco e foram notados pela patrulha do Posto Principal da Guarda Civil de Carballo. Observaram, durante a realização do serviço de prevenção da segurança cidadã, que uma égua tinha feridas produzidas pelo cabresto.

Os membros da mencionada patrulha se aproximaram da égua para comprovar a profundidade das feridas, e constataram que estas eram de magnitude considerável, diante do qual comunicaram o caso à patrulha da PAPRONA de Arteixo, por ser um típico delito de maltrato a animal.

Uma égua com feridas profundas 

Os membros da patrulha do Seprona se dirigiram ao local acompanhados de um veterinário para avaliar a situação da égua, certificaram-se que o animal apresentava três feridas profundas, produzidas pela incrustação de rédeas e cordas que foram usadas como cabresto, e procederam à extração das e à limpeza e cuidado das feridas. 

A Guarda Civil começou a investigação do tutor do animal como suposto autor do delito de maus-tratos, colocando-o, junto com as ações realizadas, à disposição do Juizado de Instrução da Guarda de Carballo. 

Tradução de Maira Lavalhegas Hallack

Fonte: A Nosa Costa

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.