Guarda Civil espanhola investiga fazendeiro que deixou mais de 40 animais morrerem

Guarda Civil espanhola investiga fazendeiro que deixou mais de 40 animais morrerem

Agentes da Guarda Civil investigam o proprietário de uma fazenda em Ávila, na Espanha, como suposto autor de um delito de maus-tratos a animais, em consequência de ter deixado 37 cabras, cinco cães e um número indeterminado de aves morrerem.

No dia 19 de julho e de acordo com as investigações realizadas pela Guarda Civil, foi localizada uma fazenda na província abulense, onde os agentes encontraram os cadáveres de várias cabras e cães, e conseguiram resgatar com vida dois burros e um bode que se encontravam presos no interior da fazenda. Esses animais estavam com graves sintomas de desnutrição e não tinham água nem comida.

Aparentemente, os animais estavam presos e sem receber cuidados havia mais de 20 dias. Os policiais conseguiram localizar o proprietário da fazenda que abandonou esses animais.

Os animais liberados foram recolhidos por fazendeiros da região, e estão em estado de quarentena até que a autoridade correspondente diga qual é o destino dos mesmos. Na operação verificou-se que a fazenda não possuía qualquer controle sanitário, licença ou documentação correspondente.

As autoridades correspondentes se encarregaram da retirada dos cadáveres, além da desinfecção da área e das fazendas adjacentes, já que o abandono dos animais produziu uma praga de insetos como pulgas.

Por Javier García /  Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Digital de León

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.