Guarda Municipal resgata javaporco preso em armadilha em Rio Claro, SP

A Guarda Civil Municipal de Rio Claro (SP) resgatou um javaporco de uma armadilha instalada na Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade, na tarde de segunda-feira (31). É o segundo animal resgatado nos últimos dias. O primeiro, uma onça parda, não resistiu aos ferimentos.

GCMs acharam gaiola deixada por caçadores (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)
GCMs acharam gaiola deixada por caçadores (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)

Segundo a GCM, a armadilha foi localizada após uma denúncia indicar que havia um animal preso. Uma equipe foi ao local indicado e encontrou o bicho ferido em uma espécie de laço feito com cabo de aço. Foram achadas ainda outras quatro estruturas desse tipo, além de uma gaiola.

O animal foi solto e as armadilhas foram entregues a funcionários da administração para, posteriormente, serem recolhidas pela Polícia Ambiental.

Guardas encontraram armadilha na floresta (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)
Guardas encontraram armadilha na floresta (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)

Histórico

No fim de semana, a GCM já havia localizado uma armadilha deixada por caçadores no interior da floresta. O material foi inutilizado e ninguém foi preso.

Onça foi encontrada presa a uma armadilha na floresta de Rio Claro (Foto: Divulgação/PM)
Onça foi encontrada presa a uma armadilha na floresta de Rio Claro (Foto: Divulgação/PM)

Denominada “Operação Curupira”, a ação teve por objetivo coibir a caça na área e foi planejada dias após uma onça parda ser encontrada presa a uma armadilha.

O animal foi resgatado pela ONG Mata Ciliar para ser avaliado, tratado e solto em área protegida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu dois dias após o resgate.

Quatro homens foram detidos e responderão por crime ambiental em liberdade.

Armadilha encontrada pela GCM foi inutilizada (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)
Armadilha encontrada pela GCM foi inutilizada (Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.