Há javalis a causar agitação nas ruas de Hong Kong e ativistas evitam o abate

Há javalis a causar agitação nas ruas de Hong Kong e ativistas evitam o abate

Imagine sair à rua e deparar-se com um conjunto de javalis quase à porta de sua casa. Foi o que aconteceu a uma família em Hong Kong: Liz Walsh, juntamente com o seu marido e filhos de dois anos de idade, encontraram um trio de javalis a vaguear pela rua onde vivem.

Embora o aparecimento destes animais na região não seja uma novidade, dados do Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação (AFCD) do governo de Hong Kong divulgados pela CNN, mostram que o aparecimento de javalis tem vindo a aumentar nos últimos cinco anos. Em 2017, o AFCD registou 738 denúncias e, nesse mesmo ano, a polícia de Hong Kong tentou capturar um javali.

À medida que a situação se vai tornando mais recorrente, os próprios javalis estão a perder o medo das pessoas, bem como de andar pelas ruas. Ainda não se sabe o número certo de javalis em Hong Kong, mas a principal razão apontada à CNN por Howard Wong, diretor da escola veterinária da Universidade da Cidade de Hong Kong, remete para as lixeiras nas ruas, que são um ponto de atração, e para o facto de haver pessoas que os alimentam.

Estão a ser pensadas medidas para afastar os javalis da cidade e já foram, inclusive, ponderadas algumas soluções mais radicais, como o abate dos animais ou o transporte dos mesmos para ilhas desabitadas. Ambas as opções foram, entretanto, colocadas de parte. Como alternativa, o AFCD avançou com um programa para conseguir capturar os javalis que perturbem os cidadãos e possam causar problemas, levando-os para zonas afastadas.

No passado dia 5 de fevereiro começou o Ano Novo Chinês que, curiosamente, é o ano do Porco. Este ano a tradição chinesa é representada pelo último animal que constitui o zodíaco. O Ano do Porco prolonga-se até 24 de janeiro de 2020.

Fonte: Observador / mantida a grafia lusitana original

Controle populacional de javalis

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.