Animal está desde o dia 20 com uma corda presa e aguarda resgate. Reprodução Twitter

Há quase uma semana, capivara ferida por corda aguarda resgate em São Paulo

Uma capivara ferida aguarda por atendimento há quase uma semana na região da ciclovia da Marginal Pinheiros, em São Paulo. A denunciante Mariana Aidar está acompanhando diariamente o animal desde o dia 20 e, pelas redes sociais, mostra o animal com a corda presa no abdômen. Segundo ela, a corda cortou a barriga e a capivara estaria sangrando.

Nesta segunda-feira (25), a denunciante afirmou que tentou, com ajuda de outro ciclista, pegar o animal para cortar a corda, mas o animal fugiu passando por baixo da tela usada para cercar o bicho. Ela cobra uma atuação das autoridades para resgate do animal.

Em nota, a GCM (Guarda Civil Metropolitana) informou que “por meio da unidade ambiental, esteve nesta segunda no período da tarde no perímetro das ciclovias entre as pontes Ary Torres e Cidade Universitária, porém o animal citado não foi localizado”.

A GCM destacou que o resgate de animais dessa espécie e porte requer ação conjunta com os técnicos da Divisão da Fauna Silvestre da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, como já ocorreu em outros episódios semelhantes às margens do Rio Pinheiros.

Para a captura do animal em segurança, a prática adotada envolve a instalação de brete, que é uma gaiola de grande porte. Após o resgate, o animal pode ser sedado para a retirada da corda que o envolve. Caso sejam necessários cuidados mais especializados, a capivara será internada e tratada antes de ser devolvida ao ambiente, segundo a GCM.

Já a CPTM disse que, na última sexta-feira (22), a companhia “realizou rondas na tentativa de socorrer o animal e prestar o socorro devido, apesar de ser uma medida paliativa” e protocolou pedido na Polícia Ambiental para resgate e entrega da capivara aos órgãos municipais responsáveis pelo tratamento.

Em nota, a empresa informou ainda que “está à disposição para interromper o tráfego de bicicletas na ciclofaixa do Rio Pinheiros e prestar todo o auxílio aos técnicos dos órgãos ambientais durante a captura”.

Joyce Ribeiro, do R7

Fonte: R7

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.