Hidratados através de sondas e alimentados com peixes com medicamentos: A horrível vida dos golfinhos capturados em Taiji

Hidratados através de sondas e alimentados com peixes com medicamentos: A horrível vida dos golfinhos capturados em Taiji
Foto: Ric O'Barry's Dolphin Project / Facebook

Golfinhos são algumas das criaturas mais fascinantes na Terra. Seus rostos amigáveis e a personalidade doce são responsáveis pelos sorrisos de todos que entram em contato com eles. O modo como eles pulam e giram é um espetáculo cativante para qualquer um que tenha a sorte de cruzar seu caminho com o deles.

E, claro, não há nada como testemunhar um grupo de golfinhos nadando lindamente em sincronia, claramente em paz e felizes por estarem juntos em seu lar oceânico. Infelizmente, assim como com muitos animais na sociedade atual, os golfinhos estão sendo explorados. Parques marinhos e aquários arrancam os golfinhos de suas famílias, os treinam usando métodos cruéis como privação de alimentos, e então os obrigam a apresentarem truques estúpidos na frente de uma multidão, sabendo que seus rostos amigáveis encobrirão qualquer trauma que eles enfrentaram nos bastidores.

Como mencionado anteriormente, a forma como esses parques marinhos conseguem obter os golfinhos é caçando-os. Uma das expedições mais infames de caça aos golfinhos acontece entre setembro e março a cada ano em Taiji, uma pequena cidade pesqueira no Japão. Os caçadores que participam desta “tradição” “tradição” sangrenta e violenta cercam grupos aterrorizados de golfinhos em um canal estreito e depois em uma enseada, onde eles matam os golfinhos para vendê-los como carne, e então escolhem os “mais bonitos” para que sejam transferidos para parques marinhos e aquários e passem o resto dos seus dias se apresentando ou em exibição. Considerando que os caçadores cercam esses animais contra sua vontade, não é nenhuma surpresa que muitos golfinhos acabam feridos.

Sabendo que eles precisam que esses golfinhos sobrevivam o tempo suficiente para chegarem ao parque marinho, os caçadores utilizarão algumas medidas bem extremas para remediar os ferimentos tanto quanto possível, e garantir que os golfinhos estejam recebendo uma quantidade adequada de comida e hidratação. Recentemente, o Projeto Golfinho de Ric O’Barry, uma das organizações que acampam em Taiji para monitorar o que ocorre na caça, capturaram uma cena de partir o coração. Os caçadores estavam “hidratando” um dos seus golfinhos cativos através de uma sonda colocada dentro de sua garganta. No oceano, os golfinhos normalmente se hidratam através do peixe que eles comem e são capazes de monitorar sua própria fisiologia e comer quando eles precisam. Entretanto, quando esses animais são mantidos em cativeiro, eles não têm essa liberdade e têm que ser hidratados e alimentados em qualquer que seja o horário que seus treinadores decidirem.

Infelizmente, esta é somente uma das muitas maneiras que o cativeiro deforma completamente a vida desses golfinhos. Dizer que isto não é natural seria um eufemismo.

Foto: Ric O'Barry's Dolphin Project / Facebook
Foto: Ric O’Barry’s Dolphin Project / Facebook

A fim de manter os golfinhos vivos o tempo suficiente para que eles cheguem aos parques marinhos e aquários, os caçadores também injetam medicamentos e inserem comprimidos dentro dos peixes mortos com os quais eles alimentam os golfinhos. Se você acha que isto soa completamente bizarro, espere para ver abaixo isso acontecendo. A Sea Shepherd Society, outra organização atualmente no Taiji, conseguiu gravar essa visão:

Golfinhos merecem muito mais do que isso. Esses mamíferos marinhos são autoconscientes e ficam estressados e irritados quando confinados, assim como qualquer outra pessoa. Quando mantidos em cativeiro, eles exibem comportamentos não naturais desanimadores (zoochosis) como nadar em círculos repetidamente, estabelecer hierarquia, e deitar imóveis na superfície ou no chão do aquário por períodos relativamente longos. Alguns golfinhos cativos já acabaram com as próprias vidas devido à aflição e à depressão extremas.

Apesar de um número de pessoas ter compartilhado sua oposição a esta caça violenta e à indústria em geral, ainda há muito trabalho a ser feito para acabar com esta prática. Esses golfinhos acabam em instalações ao redor do mundo, não somente no Japão, então a melhor forma que você pode ajudar os golfinhos em cativeiro é se comprometer a nunca comprar um ingresso para nenhum parque marinho ou aquário, e pedir aos seus amigos e familiares que façam o mesmo. Compartilhe este artigo para conscientizar sobre a caça em Taiji e a horrível indústria sendo perpetrada aos golfinhos neste exato instante.

Por Veronica Chavez / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.