História de cãozinho queimado virou tema de documentário

História de cãozinho queimado virou tema de documentário

Por Miguel Barbieri Jr.

A Dog Named Gucci ainda não foi lançado, mas, só pelos trailers, achei a temática bem bacana. Veja só a que ponto chega a crueldade dos homens. Em 1994, um grupo de jovens pendurou um cachorro pelo pescoço e ateou fogo no bicho. Foi quando Doug James, um senhor do Estado do Alabama, saiu de casa para salvar o animal.

ARTE gucci11 

O vira-lata Gucci, assim apelidado por seu novo dono, sofreu severas queimaduras, mas escapou da morte. O diretor Gorman Bechard se interessou por esta história e pelo feliz desfecho que ela teve e, assim, realizou o documentário. A Dog Named Gucci mostra entrevista com o salvador de Gucci e também as mudanças que foram feitas na proteção aos animais.

 ARTE gucci

O agressor de Gucci pegou uma pena leve e, revoltado, Doug James conseguiu que fosse aprovada uma lei. A partir de 2000, as pessoas que maltratam cruelmente cães e gatos pegam pena de até dez anos de prisão mais multa de cinco mil dólares. O filme ainda não tem data de estreia nem nos Estados Unidos, mas você pode ter mais informações no site oficial ou na página do Facebook de A Dog Named Gucci. Dá uma olhada nos dois trailers abaixo para ver como era Gucci, que veio a morrer em 2010. Ele tinha 16 anos.

Fonte: Veja SP

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.