Homem condenado por atacar cavalos com faca e enforcar pônei com cadarço

Homem condenado por atacar cavalos com faca e enforcar pônei com cadarço
Foto: Twitter/ @WestYorksPolice

Um homem foi condenado à prisão após esfaquear, cortar e enforcar cavalos em um campo. Luke Ward, 37 anos, causou “ferimentos graves” nos animais e até amarrou firmemente um cadarço ao redor do pescoço de um pônei de 35 anos na tentativa de enforcá-lo. Três cavalos também ficaram feridos, incluindo um que tinha um corte profundo e um longo golpe na lateral do pescoço. Um deles foi encontrado com uma laceração entre 7 e 10 cm no rosto.

Uma faca com uma lâmina de oito polegadas foi descoberta no local em Farnley, West Yorkshire (Inglaterra), e a análise forense encontrou o DNA de Ward nela. Ele, que morava em frente à fazenda na época do incidente, negou envolvimento quando foi entrevistado sobre o ocorrido, que aconteceu em julho do ano passado.

Ele foi acusado de quatro crimes de causar sofrimento desnecessário a um animal e admitiu os crimes durante uma audiência anterior no Tribunal da Coroa de Leeds. Nesta semana, ele foi condenado a 45 meses de prisão. Além disso, ele foi proibido de manter ou possuir qualquer animal pelo resto da vida.

O juiz Simon Phillips, que presidiu o julgamento, descreveu as ações de Ward como “sádicas” e disse que causaram angústia aos animais e a seus proprietários, que enfrentaram contas veterinárias que somavam centenas de libras. O local onde os cavalos eram mantidos também aumentou a segurança e instalou um sistema de câmeras de monitoramento no valor de mil libras.

Um dos proprietários dos animais disse que se sentiu “enojado e revoltado” com o ataque, que descreveu como “incompreensível”. A policial Rachel Harrison, que investigou os crimes, disse que Ward deixou os cavalos em “dor e sofrimento significativos”.

Ela afirmou: “Ward atacou esses animais indefesos e causou ferimentos graves sem nenhuma justificativa plausível para essa atitude. Ele não explicou suas ações e só podemos supor que ele sentia alguma satisfação em infligir esses ferimentos neles. Além da dor e angústia causadas aos cavalos, esses incidentes também causaram tristeza aos proprietários e preocupação compreensível na comunidade local”.

Quando foi entrevistado, Ward negou os crimes e disse que havia crescido com cavalos e nunca machucaria nenhum animal, mas as evidências forenses o ligaram à cena e resultaram em sua confissão.

Por Dante Lowenthal Lopes Ferreira

Fonte: Metro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.