Homem é acusado de colocar cão vivo em saco de lixo; veja vídeo

Homem é acusado de colocar cão vivo em saco de lixo; veja vídeo

Um homem, que não teve a profissão e idade divulgados, é acusado de ter colocado um cachorro ainda vivo dentro de um saco de lixo, para ser recolhido pelo serviço de limpeza pública. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (2), em Buritama (a 55 quilômetros de Araçatuba) e revoltou alguns moradores do bairro Horácio Goulart.

O animal chegou a ser socorrido pela Vigilância Epidemiológica da cidade, mas estava debilitado e foi sacrificado. Um veterinário gravou o homem confessando que fez o descarte do cão de estimação porque achou que estava morto.

A manicure Luciana de Souza Rodrigues, que mora próxima ao autor e que ajudou a socorrer o animal, contou que estava na residência, quando foi chamada pela vizinha que o viu com a sacola deixando-a na lixeira. “Fomos até lá, vimos que o cachorro estava dentro e ainda vivo”, disse.

Ela contou que tirou o animal da sacola e o colocou em um pano, quando viu que o cachorro mexeu a cabeça. “Ele estava bem debilitado e com alguns ferimentos pelo corpo e lesões na cabeça. Ligamos para a Polícia Militar, que foi até o bairro e entrou em contato com a Vigilância Sanitária, que levou o cachorro que, infelizmente, precisou ser sacrificado.”

OUTRAS VEZES

A manicure lembrou que não teria sido a primeira vez que o homem é acusado de maltratar animais. “Ninguém aqui imaginou que ele fosse fazer isso. Estamos preocupados agora com o outro cachorro que ficou na casa, pois uma vez acabei entrando no imóvel para alimentá-lo e, com tudo isso que aconteceu, ele (o autor) teria pego algumas roupas e saído do imóvel”, observou.

NÃO RESISTIU

O veterinário Wanderlei Watanabe contou que o animal estaria com erliquiose canina, conhecida como “doença do carrapato”, cujos sintomas são: apatia, desânimo, fraqueza, falta de apetite e febre. “Essa doença tem tratamento e não era necessário ele ter feito isso.”

Ele ressaltou que, assim que foi comunicado sobre o caso, foi até a casa do homem e fez o vídeo. “Fiquei muito indignado pelo que aconteceu e acabei indo até a casa dele. Ele terá que responder judicialmente e pagar pelo crime que cometeu”, destacou.

No vídeo, que dura quatro minutos, o homem confessou que tinha colocado o cachorro na sacola, pois achou que ele estava morto. Ele ainda disse para o veterinário que poderia ficar tranquilo, pois ele não maltrataria mais os animais.

A LEI

O caso será investigado pela Polícia Civil como praticar ato de abuso a animais. No Brasil, o crime de maus-tratos prevê pena de detenção de seis meses a um ano, além de multa, com base no artigo 32 da lei federal 9.605/1998.

Além da violência física, são considerados maus-tratos contra os animais: o abandono em via pública; mantê-lo permanentemente acorrentado; não abrigar do sol e da chuva; mantê-lo em local pequeno, não higiênico ou sem ventilação adequada; não alimentar diariamente; negar assistência ao ferido; obrigar o animal a trabalho excessivo, entre outros.Fonte:

Fonte: GCN

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.