(Foto: Reprodução/Facebook)

Homem é condenado a 60 dias de prisão após estuprar cachorra quase até a morte

Fidel Lopez, de 52 anos, foi sentenciado somente a 60 dias de prisão, nos Estados Unidos, após cometer um crime de violência sexual contra a cachorra da raça lhasa apso Estrella, de sua noiva. O criminoso fez sexo com a cadela praticamente até a sua morte.

De acordo com o jornal Daily Mail, o caso foi denunciado em novembro de 2018, pela noiva do rapaz, que encontrou sua cachorra sangrando e chorando atrás do sofá. Agora, a condenação foi decretada.

Ao ver o estado de sua cachorra, a mulher levou o animal ao hospital veterinário. Os profissionais disseram que não tinha outra saída que não sacrificar, para evitar o sofrimento da cadela, que estava com sérias lesões internas.

Em depoimento, o agressor confessou o crime, mas alegou que estava bêbado e que a cachorra parecia bem. Além disso, disse que queria se exercitar sexualmente com a prática. Lopez ainda disse que já tinha feito sexo com a cachorra na mesma cama em que a sua noiva estava, após ter ficado frustrado com a mulher.

À Polícia, sua noiva contou que o rapaz sempre expressou interesse por comportamentos bestiais e até se contentou, certa vez, em ver a cena de outra pessoa abusando sexualmente de um cachorro.

A unidade de Crimes Sexuais de Portland, cidade do estado de Oregon, vem investigando o caso deste dezembro de 2018. Em fevereiro deste ano, o crime foi comprovado por meio de exame de DNA.

A defesa disse que o agressor reconhece o erro e assume a responsabilidade pelo ato. Além da confissão, o que ajudou a reduzir sua pena são seus antecedentes. Lopez pegou 60 dias de prisão e não poderá ter um pet por 15 anos. Ele também passará por tratamento psicológico.

Fonte: Rede TV!