Homem é conduzido à Delegacia de Valente (BA) acusado de ferir cachorro a golpes de facão

Homem é conduzido à Delegacia de Valente (BA) acusado de ferir cachorro a golpes de facão
comunidade rural Manoel Lagoa, na região do Distrito Santa Rita de Cássia.

A Polícia Militar de Valente apresentou à Delegacia de Polícia local na manhã desta terça-feira, 26, um homem conhecido por “Moiado”, residente na comunidade rural Manoel Lagoa, na região do Distrito Santa Rita de Cássia.

Informações que chegaram a redação do Calila Notícias dão conta que no último domingo, ‘Moiado’ teria chegado em casa embriagado dizendo que ia matar o seu cachorro, um filhote de aproximadamente 6 meses e em seguida logo deu vários golpes de facão na cabeça, pescoço e nas costas do animal, inclusive perdeu um olho.

De acordo com Ana Maria Carneiro S. Guimarães, ex-presidente da Associação dos Protetores dos Animais (APA) o cão ficou sofrendo de dor, sem assistência, sem remédio, na casa da mãe do agressor até o momento do resgate.

Segundo informações colhidas no local e no momento do resgate, esse já é o segundo caso, ou seja, há relato que Moiado já matou outro cachorro dessa mesma forma, um filhote menor que esse.

Alguns defensores animais de Valente receberam a denúncia segunda à noite, dia 25, e hoje pela manhã com apoio da Guarnição do Segundo Pelotão de Valente foram até à localidade, resgataram o cãozinho que devido aos ferimentos necessitou ser internado, foi levado para uma Clínica Veterinária em Conceição do Coité, onde está internado para tratamento e devendo passar por cirurgia.

Depois de socorrer o cachorro, houve o registro do Boletim de Ocorrência na Delegacia de Valente, o suposto agressor foi ouvido na Delegacia, mas negou o crime, como não foi detido em flagrante acabou sendo liberado em seguida. O processo seguirá para o Fórum.

Em contato com nossa redação Ana Maria e a empresária Rosângela Barbosa A. Lima, enquanto defensoras, afirmam que tem várias testemunhas que ‘Moiado’ feriu covardemente o cachorro e querem, ao final do Processo, provado a culpa, que ele pague pelo crime, que fique proibido de criar animais domésticos, que pague as despesas da cirurgia e internação, e demais punições segundo a Lei 1095/2019 de Maus Tratos Animais.

Fonte: Calila Notícias 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.