Homem é espancado até a morte após boato sobre ter matado cães ser espalhado em Suzano, SP; 6 foram presos

Homem é espancado até a morte após boato sobre ter matado cães ser espalhado em Suzano,  SP; 6 foram presos
Rafael foi espancado até a morte, após boato de que ele teria matado dois cachorros

O Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes prendeu nesta terça-feira (30), seis homens suspeitos de envolvimento na morte de Rafael dos Santos Silva, de 22 anos. No dia 17 de janeiro, ele foi espancado até a morte, após boatos terem sido espalhados na internet de que ele teria matado dois cachorros, no bairro Estância Americana, em Suzano.

A operação para encontrar os envolvidos no crime foi então nomeada “Operação Fake News”. Isso porque, segundo a Polícia Civil, a falsa notícia de que a vítima teria matado os animais não se confirmou durante as investigações.

Na dia do crime, Rafael foi brutalmente agredido por um grupo de indivíduos na Estrada do Tanaka, próximo ao número 1131. A violência incluiu pauladas, pedradas e até mesmo o atropelamento por um veículo automotor, resultando na morte.

O crime, de acordo com a Polícia, se destacou pela extrema crueldade, evidenciada pelos requintes de malvadez e desumanidade dos agressores, que desferiram golpes na cabeça, rosto e em todo o corpo da vítima. O laudo médico apontou traumatismo cranioencefálico como a causa da morte, provocado por agentes contundentes.

As autoridades, por meio de investigações intensivas, identificaram seis responsáveis pelo crime. Diante das evidências, a 2ª. Vara Criminal da Comarca de Suzano concedeu sete mandados de prisão temporária e oito mandados de busca domiciliar.

A operação “Fake News” foi desencadeada para dar cumprimento aos mandados, resultando na prisão de seis dos indiciados. Um deles ainda está foragido, sendo alvo contínuo das diligências da polícia.

O delegado da SHPP, Rubens José Angelo, afirmou que as investigações prosseguirão no intuito de identificar outros envolvidos na propagação da notícia falsa que desencadeou o episódio.

Fonte: O Diário de Mogi


Nota do Olhar Animal: A responsabilidade das pessoas que fazem denúncias é grande nesse cenário em que poucos acreditam nas autoridades policiais e judiciais, e buscam fazer “justiça” com as próprias mãos.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.