Homem é flagrado agredindo cachorro de vizinha com barra de ferro no litoral de SP; VÍDEO

Homem é flagrado agredindo cachorro de vizinha com barra de ferro no litoral de SP; VÍDEO
Homem foi flagrado agredindo cachorro de vizinha com barra de ferro em Praia Grande — Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

Um morador de Praia Grande, no litoral de São Paulo, foi flagrado agredindo o cachorro de uma vizinha com uma barra de ferro, após uma confusão. Imagens feitas pela própria moradora (veja abaixo) mostram o homem desferindo diversos golpes contra o animal. A tutora do cãozinho, uma jovem de 18 anos, denunciou o caso à Polícia Civil, que investiga a agressão.

VÍDEO: Homem é flagrado agredindo cachorro de vizinha com barra de ferro em Praia Grande, SP.

O caso ocorreu no bairro Ocian, na manhã desta quarta-feira (21). O vídeo, divulgado nas redes sociais, gerou revolta entre moradores e internautas. Nas imagens, é possível ver o vizinho desferindo vários golpes com a barra no animal, e cachorros que pertencem ao responsável pela agressão também o atacando.

Segundo a tutora do cãozinho ferido, Juliana Vitória Moreira, ele saiu da casa dela após a irmã deixar o portão aberto, e começou a latir para os cachorros que estavam na residência ao lado. A vizinha que mora nesta casa, uma idosa de 60 anos, teria deixado os cinco animais dela saírem, momento em que eles começaram a brigar com o outro cão na rua.

Na sequência, o filho da idosa saiu da residência com um cabo de ferro e passou a agredir o animal da vizinha. “Eu fiquei sem reação, e filmei depois dos meus vizinhos mandarem eu gravar para ter prova. Eles já faziam isso, mas eu não tinha provas. Fiquei muito apavorada, não sabia o que fazer”, disse Juliana em entrevista ao G1.

A jovem ainda afirma que a barra de ferro utilizada durante a agressão chegou a entortar, tal a força com que o homem batia. Juliana diz que, apesar de ter sido criticada pela idosa por não ter se manifestado, ficou com medo de tentar impedir o homem e se machucar. Ela diz que, ao perceber que era filmado, o homem parou de agredir o animal.

“Eu peguei [a agressão] no finalzinho, ele com um pedaço de ferro na mão. Eu me sinto bastante ameaçada”, desabafou a jovem. 

Animal ficou com um ferimento na orelha após agressão — Foto: Arquivo Pessoal
Animal ficou com um ferimento na orelha após agressão — Foto: Arquivo Pessoal

Juliana relata que o animal ficou com um ferimento na orelha e gemendo de dor. Ele ainda vai passar por um veterinário, para uma avaliação mais precisa, para ver se houve algum machucado interno. A jovem foi até a delegacia, junto com a vizinha de 60 anos, que deu um outro depoimento. Segundo o relato da idosa à polícia, o cão “latia descontroladamente” no portão da residência dela, ameaçando morder os outros cinco animais dela.

A idosa ainda contou na delegacia que o cachorro de Juliana estaria machucando os cinco dela, momento em que ela teria pegado um cabo de vassoura e desferido golpes contra ele. Apesar de confessar ter batido, ela nega que o cabo fosse de ferro. A vizinha afirma que o filho saiu em seguida e pegou o cabo de vassoura para dispersar os animais. Ela finalizou alegando que o homem parou com os golpes no momento em que eles se soltaram.

Animal foi agredido por homem em Praia Grande, SP — Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau
Animal foi agredido por homem em Praia Grande, SP — Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

Devido às diferenças entre os depoimentos das duas partes durante a elaboração da denúncia, o boletim de ocorrência foi registrado de duas maneiras: como prática de maus-tratos (pela agressão ao animal) e por omissão de cautela na guarda e condução de animal (que a idosa alegou se referindo à vizinha). O cabo de ferro foi apreendido pela polícia no 1º Distrito Policial de Praia Grande, que conduz as investigações.

O homem flagrado agredindo o cachorro ainda não foi ouvido na delegacia. O G1 tentou contato por telefone com o suspeito, mas não conseguiu falar com ele até a última atualização desta reportagem.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.