RJ voltaredonda feiralivre vendaanimais H

Homem é flagrado comercializando animais ilegalmente em feira livre de Volta Redonda, RJ.

 RJ Policia Homem animais FeiralivreA Guarda Municipal apreendeu, no último domingo, animais que estavam sendo comercializados de forma ilegal na Feira Livre da Rua 12, no bairro Vila Santa Cecília. O agente Murilo, da GMVR, foi procurado pela presidente da ONG Vira Lata, Mariana Ribeiro Garcia, de 28 anos, que denunciou a comercialização de duas tartarugas silvestres, da espécie Tigre D’água originária da Argentina, e 44 pássaros de diversas espécies, como canário, calopsitas, agapornis, entre outros. 

Um morador de 44 anos, do bairro Santa Cruz, foi abordado pelo guarda sobre a venda dos animais. O homem informou que possuía autorização somente para comercializar peixes ornamentais. Diante dos fatos, ele foi conduzido à 93ª Delegacia de Polícia, onde foi autuado por maus tratos e comercialização ilegal de animais. 

De acordo com a ONG Vira Lata, as tartarugas são nativas da fauna brasileira e podem ser criadas e comercializadas somente com autorização do IBAMA. Já os pássaros, estavam em situação de maus tratos. Vinte e seis deles estavam aglomerados em uma única gaiola e sendo comercializados em desacordo com a legislação. A ONG ainda informou que os animais foram levados ao Zoológico Municipal de Volta Redonda, até que o destino seja definido.

O comandante da GMVR, major Luis Henrique Barbosa, alertou para a importância das denúncias. “A Guarda Municipal já se reuniu com os responsáveis pela feira livre para discutir esse assunto e ficou acordado que os feirantes não iriam mais fazer esse tipo de comercialização. Estamos atentos e contamos com a ajuda da população, através das denúncias”, finalizou.

MÍDIAS PIRATAS TAMBÉM SÃO APREENDIDAS NA FEIRA LIVRE

Um total de 1.988 mídias piratas, entre CDs e DVDs, foi apreendido pela Guarda Municipal durante o final de semana. No sábado, em fiscalização à Feira Livre, a uma pessoa foi flagrada comercializando os produtos numa banca improvisada. Ao perceber presença da guarda, o vendedor fugiu, deixando para trás 12 CDs e DVDs falsificados. Já durante a noite, um agente fazia ronda pela Vila quando percebeu que um homem havia deixado diversas mídias no Largo 9 de Abril. O suspeito saiu correndo em direção ao supermercado. Na ocasião, foram encontrados 69 CDs e DVDs piratas.

A maior apreensão ocorreu no fim da tarde de sexta –feira, no Mercado Popular, localizado na Avenida Amaral Peixoto. A proprietária de um dos quiosques, uma mulher de 54 anos, confessou que não possuía alvará de funcionamento e tinha várias caixas, contendo 1.907 mídias falsificadas, escondidas atrás do balcão. Em todos os casos, os materiais foram encaminhados à 93ª Delegacia de Polícia, onde foram tomadas as medidas cabíveis. 

Fonte: A Voz da Cidade

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.