Homem é flagrado por câmera de segurança abandonando cachorro em estrada de terra, em Porto Real, RJ

Homem é flagrado por câmera de segurança abandonando cachorro em estrada de terra, em Porto Real, RJ
Animal encontrado amarrado em cerca em Porto Real — Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Porto Real (RJ) está investigando um caso de maus-tratos a um animal. Na madrugada desta quinta-feira (15), um cachorro foi abandonado em uma estrada de terra, no distrito de Bulhões.

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento em que um homem chega em um carro, anda com o cachorro por alguns metros e amarra o animal em uma cerca. Em seguida, ele se afasta e vai embora.

O cachorro foi deixado na frente do Cirac, o Centro Integrado de Recolhimento, Assistência e Controle de Animais.

Uma das veterinárias do centro encontrou o animal amarrado quando chegou para trabalhar, por volta das 9h.

Ela foi até a delegacia e registrou um boletim de ocorrência. Segundo ela, o cachorro apresentava sinais de maus-tratos e “estava muito magro”.

A polícia está buscando informações que possam ajudar a identificar o homem que aparece nas imagens abandonando o cachorro.

A situação acende o alerta para casos envolvendo abandono. No mês de março, 32 animais foram recolhidos em Porto Real. Em abril, já foram registrados cinco casos de abandono. A prefeitura lançou uma campanha de incentivo à adoção responsável de cães e gatos.

O Abril Laranja é o mês de conscientização e prevenção de maus-tratos aos animais. De acordo com a Lei 9.605/98, artigo 32, é crime praticar maus-tratos contra animais domésticos, silvestres, nativos ou exóticos.

Caracteriza-se crime abandonar, ferir, mutilar, envenenar, manter em locais pequenos sem possibilidade de circulação e sem higiene, não abrigar do sol, chuva ou frio, não alimentar, não dar água, negar assistência veterinária se preciso, dentre outros.

Hoje, a legislação prevê pena de três meses a um ano de detenção para quem pratica os atos contra animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena é aumentada de um sexto a um terço se o crime causa a morte do animal – o que foi mantido no novo projeto.

Casos de maus-tratos podem ser denunciados à Polícia Militar no 190 ou diretamente ao Ministério Público.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.