Ninho com três sabiás filhotes foi encontrado dentro da mochila de um homem que saía de uma área de mata em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal de Praia Grande

Homem é flagrado transportando ninho de pássaros dentro da mochila em SP

Um homem de 47 anos foi autuado após ser flagrado transportando um ninho de pássaros dentro da mochila em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A ocorrência, informada ao G1 nesta terça-feira (15), foi atendida pela Guarda Civil Municipal e a suspeita é que as aves estivessem sendo levadas para criação em cativeiro.

O homem foi flagrado pelos guardas municipais saindo de uma área de preservação ambiental, repleta de mata, localizada no bairro Jardim Melvi, com uma mochila nas costas. Os agentes desconfiaram do comportamento do suspeito e, ao abordá-lo para revista, eles encontraram um ninho de sabiás com três filhotes vivos, o que caracteriza crime ambiental, de acordo com a GCM.

A suspeita é de que as aves seriam utilizadas para criação em cativeiro. Após o flagrante, os animais foram encaminhados para a Aiuká Consultoria Ambiental, onde passam por reabilitação antes de serem soltas na natureza. De acordo com a instituição, os sabiás são filhotes e necessitam de cuidados especiais. Dos três que chegaram para reabilitação, dois continuam vivos. Um não resistiu.

Filhotes de sabiá são tratados na sede da Aiuká em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/Aiuká
Filhotes de sabiá são tratados na sede da Aiuká em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/Aiuká

O homem foi autuado por crime ambiental, mas poderá responder em liberdade. De acordo com a GCM, a captura de pássaros sem autorização constitui crime de caça com multa de R$ 5.000 por indivíduo constante nas listas de espécies ameaçadas.

No caso da cidade de Praia Grande, o valor é dobrado pelo fato da cidade estar em Zona de Amortecimento de Unidade de Conservação. Questões como maus tratos são agravantes que aumentam ainda mais o valor da multa a ser aplicada, ainda de acordo com a GCM.

Filhotes de sabiá são tratados na sede da Aiuká em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/Aiuká
Filhotes de sabiá são tratados na sede da Aiuká em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/Aiuká
Legislação

Artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais (LCA) prevê detenção de seis meses a um ano, e multa para quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a legislação.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.