Homem é preso após esfaquear e matar a pauladas o próprio cachorro no litoral de SP

Homem é preso após esfaquear e matar a pauladas o próprio cachorro no litoral de SP
Segundo a Polícia Civil, homem confessou ter matado o próprio cachorro e enterrado em quintal em Guarujá, SP — Foto: G1 Santos

Um homem foi preso em flagrante após confessar ter matado o próprio cachorro em Guarujá, no litoral de São Paulo, segundo a Polícia Civil informou ao G1 neste sábado (10). O suspeito teria esfaqueado o cachorro, o agredido a pauladas e o enterrado no quintal de casa. A polícia foi acionada pelos vizinhos.

Conforme registrado no boletim de ocorrência, policiais militares foram acionados via Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) para atender uma ocorrência de maus-tratos de cachorro.

Chegando à residência, localizada na Rua Itapema, no bairro Pae Cará, os PMs encontraram um homem em frente ao imóvel e populares exaltados, afirmando que o dono daquela casa teria matado o próprio cachorro a pauladas, depois de esfaqueá-lo, enterrando em seu quintal. O crime ocorreu na noite de quinta-feira (8).

De acordo com a PM, assim que foi questionado, o homem confessou o crime, dizendo que esfaqueou o cachorro, mas como a faca entortou, acabou o matando com pauladas na cabeça e o enterrando ali mesmo.

Segundo a polícia, no quintal era possível ver o local em que o corpo do cachorro estava coberto de terra, ainda ensanguentado. Além disso, uma vizinha que estava em frente ao imóvel, relatou para a PM que estava na casa de uma amiga, por volta das 16h, quando encontrou várias pessoas da vizinhança, assustadas e nervosas, pelo que o dono do cachorro fez ao animal.

Outra testemunha ainda afirmou à polícia ter visto o animal agonizando após as agressões. De acordo com a vizinha, o autor do crime justificou que teria matado o cão porque ele era agressivo, mas todos na vizinhança relatam às autoridades que o cachorro era dócil e tranquilo.

Ao ser interrogado pela polícia, o tutor do animal afirmou ter tentando esfaquear o cachorro, o golpeando em seguida na cabeça. Ele afirmou as autoridades que fez isso porque o cão estava se tornando agressivo e tinha tentado morder uma pessoa há alguns dias, mas que não pensou em acionar a prefeitura e nem a zoonoses.

Foi acionada perícia ao local e a administração municipal foi notificada para providências sanitárias e de zoonoses no local. O caso foi registrado como praticar ato de abuso a animais na Delegacia de Polícia de Guarujá.

O delegado decretou a prisão em flagrante do suspeito e determinou que ele seja indiciado pelo crime. Segundo a Polícia Civil, a pena é superior a quatro anos e não comporta fiança.

Caso foi encaminhado para a Delegacia Sede de Guarujá — Foto: Guilherme Lúcio / G1
Caso foi encaminhado para a Delegacia Sede de Guarujá — Foto: Guilherme Lúcio / G1

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.