Homem é preso após espancar cachorro da vizinha até a morte, no norte do ES

Homem é preso após espancar cachorro da vizinha até a morte, no norte do ES
O pinscher tinha dois anos. Crédito: Divulgação CPI

A deputada estadual Janete de Sá, presidente da CPI contra maus-tratos aos animais vai encaminhar o inquérito para o Ministério Público e também quer saber aonde o criminoso escondeu o corpo do animal

Um cachorro, da raça pinscher, foi espancado, até a morte, na tarde desta segunda-feira (12), em Ibiraçu, norte do Espírito Santo. O suspeito do crime, um mecânico, de 30 anos, foi preso em flagrante, por policiais militares, momentos depois de ter sido denunciado por vizinhos.

Uma das moradoras do bairro Cohab, disse à tutora do animal e aos PMs que estava com o filho, na pracinha, ao lado da casa do suspeito, quando ouviu o mecânico espancar o cachorro.

Nesse momento, ainda segundo a testemunha, crianças que brincavam na rua chegaram a subir o muro da casa do mecânico para ver o que acontecia. O suspeito, além de gritar, teria ameaçado um dos menores, afirmando só esperar que ele complete 18 anos.

Ameaça

O filho de outro vizinho do mecânico informou que, juntamente com o pai, viu o animal sendo encurralado, ao entrar no quintal do suspeito, que teria afirmado: “é hoje que vou matar esse cachorro”.

Na sequência, de acordo com essa outra testemunha, o mecânico, além de matar o animal por espancamento, teria colocado o corpo do cachorro em um saco preto e, depois, no porta-malas do carro. Em seguida, o mecânico saiu de casa com o veículo, de forma acelerada.

Quando os policiais chegaram à casa do suspeito, ele não estava. O mecânico chegou, minutos depois, alegando que havia saído, pouco antes, para buscar a sua companheira e que não tinha conhecimento da acusação contra ele, bem como do paradeiro do animal.

Autorizados pelo pai do suspeito, os pms realizaram buscas no quintal da casa, mas não encontraram vestígios da suposta violência contra o pinscher.

Segundo os policiais, no entanto, quando atenderam à ocorrência, viram vários outros vizinhos inconformados e revoltados com a violência, que também teriam ouvido o mecânico praticar contra o cachorro. Disseram, inclusive, que essa não teria sido a primeira vez que o suspeito teria se indisposto com morador do bairro.

Delegacia

Sem descobrir o paradeiro do animal, os pms levaram a tutora do cachorro, além das testemunhas e do suspeito para a Delegacia de Aracruz. O mecânico foi autuado em flagrante e preso e, os demais, foram liberados, depois de prestar esclarecimentos aos policiais.

CPI

O crime chegou ao conhecimento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Contra os Animais, criada pela Assembleia Legislativa do Espirito Santo. Presidente da CPI, a deputada, Janete de Sá, informou que irá solicitar o inquérito para encaminhá-lo ao Ministério Público do Estado (MPES), e cobrar punição contra o criminoso, ele passará pela audiência de custodia.

A parlamentar adiantou que também pretende providenciar uma investigação afim de colaborar para descobrir o paradeiro do corpo do animal. “Não bastasse a barbaridade que cometeu, esse bandido ainda teve a cara de pau de sumir com o corpo do cachorro da vizinha. É um absurdo!”, opinou a parlamentar.

Fonte: Tempo Novo