Homem é preso por maus-tratos a pitbull em Barra do Piraí, RJ; animal veio a óbito

Homem é preso por maus-tratos a pitbull em Barra do Piraí, RJ; animal veio a óbito
Animal veio a óbito por maus-tratos em Barra do Piraí — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem, de 36 anos, foi preso em flagrante por maus-tratos a um pitbull na noite de quinta-feira (2) em Barra do Piraí (RJ).

Segundo a Polícia Civil, a Superintendência de Bem-Estar da prefeitura foi até o bairro Grota do Neném após receber um vídeo do animal agonizando e tendo convulsões no terraço da casa do tutor.

A equipe de resgate encontrou o cachorro com sinais visíveis de intoxicação e exposto ao calor excessivo no local. O animal chegou a ser socorrido, mas não resistiu e veio a óbito.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, foram encontrados pedaços de carne podre e em estado de fermentação dentro de um balde, que eram dados para o animal comer.

Pitbul era alimentado com carne podres e em estado de fermentação — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Pitbul era alimentado com carne podres e em estado de fermentação — Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Uma outra hipótese é que essa intoxicação tenha se dado porque sobre uma caixa d’água foram encontrados dois frascos vazios de uma remédio para carrapatos, que deve ser diluído em água para que possa ser empregado na higiene do animal. E, segundo familiares, não foi isso que ele fez. Ele colocou os dois frascos direto sobre o pitbull, e essa é uma causa idônea também para levar o animal a óbito”, explicou o delegado titular de Barra do Piraí, Antônio Furtado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, há quatro meses o tutor foi notificado para fazer uma mureta de proteção no terraço após o pitbul ter caído.

O tutor foi localizado no momento em que estava trabalhando em um supermercado no Centro da cidade.

O homem foi encaminhado para a delegacia de Barra do Piraí e vai responder por maus-tratos a animais com resultado de morte. Se condenado, a pena pode chegar a seis anos de prisão.

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.