Homem espanca pitbull até a morte com banco de madeira em SP; VÍDEO

Homem espanca pitbull até a morte com banco de madeira em SP; VÍDEO
Autor das agressões alegou que pit bull teria atacado o seu cachorro e uma criança — Foto: Câmera de Segurança/Reprodução

Um cachorro da raça pitbull foi espancado até a morte por um homem no domingo (10), em Pompeia, no interior de SP. Imagens de uma câmera de segurança registraram o crime (assista abaixo).

VÍDEO: Pitbull é morto a pauladas no interior de SP

No vídeo, é possível ver o momento que o cão se aproxima de uma mulher e uma criança. As duas correm em direção a uma caminhonete que está estacionada na rua Jamaica, no bairro Jardim América.

A criança consegue subir na carroceria do veículo, enquanto a mulher permanece no chão e também tenta subir no automóvel. O pitbull, por sua vez, fica no chão ao lado de outro cão.

Neste momento, o homem aparece no vídeo segurando um banco de madeira e começa a agredir violentamente o cachorro. O objeto usado nas agressões chega a quebrar durante o ato, mas o indivíduo continua com as agressões. O animal agoniza no chão.

Na sequência, ele é contido por um outro rapaz e sai do local acompanhado dele. O pitbull permanece no chão e, após alguns instantes, morre.

Segundo o boletim de ocorrência, o tutor do animal afirmou que o cachorro havia escapado da residência da família e foi avisado por sua esposa que o cachorro tinha sido encontrado morto a duas quadras de casa. Ele informou que o animal já havia escapado outras vezes e nunca avançou ou mordeu qualquer pessoa.

Em depoimento à polícia, o suspeito do crime contou que o pitbull tinha atacado o cachorro dele. Porém, segundo o registro policial, ele não apresentou qualquer animal ferido.

Logo após, o indivíduo afirmou que o cachorro havia atacado uma criança e, ao ser questionado onde estava a vítima ferida, disse que agiu antes que alguém fosse mordido.

O caso foi registrado como crime de ato de abuso a animais, ameaça e omissão de cautela na guarda/condução de animais. Ninguém foi preso.

Segundo a Polícia Civil, um inquérito policial foi instaurado para apurar o crime de maus-tratos, sendo necessários ainda depoimentos de testemunhas, proprietário do animal e do autor, em conjunto com análise de imagens de segurança próximo ao local.

Maus-tratos, abuso e violência contra animais são crimes previstos por lei. A pena para quem praticar o crime contra cães ou gatos é de prisão, de dois a cinco anos, multa e perda da guarda do animal. Para casos de morte, a pena pode ser aumentada de 1/6 a 1/3.

Por Luís Ricardo da Silva

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.