Homem leva multa de R$ 12 mil por maus-tratos a galos treinados para briga e ainda acaba preso por posse ilegal de arma e munições

Homem leva multa de R$ 12 mil por maus-tratos a galos treinados para briga e ainda acaba preso por posse ilegal de arma e munições
Policiais flagraram maus-tratos a galos treinados para briga em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental

Um homem de 34 anos foi preso em flagrante nesta sexta-feira (26) por posse ilegal de arma e de munições e ainda levou uma multa de R$ 12 mil por maus-tratos a animais após a descoberta de uma rinha de briga de galos em uma residência, na Vila Nova, em Presidente Venceslau (SP), durante uma operação que teve o envolvimento das polícias Civil, Militar e Ambiental.

As investigações duraram cerca de 30 dias e levaram os policiais até uma residência onde foram encontradas 29 munições de calibres 22, 32 e 38 e ainda uma espingarda de pressão.

Ainda no local, os policiais encontraram quatro galos de briga e um ringue onde os animais eram submetidos a treinamento.

O homem preso em flagrante foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil.

Policiais flagraram maus-tratos a galos treinados para briga em Presidente Venceslau. — Foto: Polícia Militar Ambiental

Segundo a Polícia Militar Ambiental, que constatou os maus-tratos aos animais, havia na residência quatro galos índios, que estavam em local precário, sujo e sem alimentação adequada.

Além disso, de acordo com a polícia, os animais tinham ferimentos e lesões característicos de galos de combate.

Ainda foram encontrados no local materiais próprios para a prática de rinha, como rebolo, biqueiras e protetores de esporas e de bico.

O envolvido recebeu um auto de infração ambiental, no valor de R$ 12 mil, por praticar atos de maus-tratos a animais domésticos.

Os objetos apreendidos foram levados à Delegacia da Polícia Civil.

Já os galos também foram apreendidos, mas ainda ficaram sob a responsabilidade do homem autuado, como depositário fiel, devido à indisponibilidade de local adequado para a destinação das aves, segundo a Polícia Militar Ambiental.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.