Amazonas oncamorta thumb

Homem mata onça e posa ao lado de animal morto no interior do Amazonas

Caso foi registrado há cerca de duas semana por fotógrafo de Manaus. Atirador, que teria relatado medo de ser atacado, disse estar arrependido.

Por Adneison Severiano e Camila Henriques

Amazonas oncamorta

Moradores de uma comunidade situada entre as cidades de Itacoatiara e Urucurituba, no Amazonas, mataram uma onça-pintada após relatos de suposto ataque de felino na região. O caso foi registrado há cerca de duas semana por um fotógrafo de Manaus. Nas imagens registradas, homens posam ao lado do animal morto. O atirador disse estar arrependido. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que é crime matar animal silvestre, mas a lei abre exceção em casos de legítima defesa comprovada.

Em entrevista ao G1, o fotógrafo Chico Batata disse que esteve na comunidade logo após a onça ser abatida. Batata contou que um homem estava caçando na mata quando teria avistado o animal. Ele relatou ao profissional que atirou uma vez contra o felino. O tiro de espingarda atingiu a onça na cabeça.

Amazonas oncamorta2“Ele disse que a onça iria atacá-lo e, por isso, atirou na cabeça dela. O homem afirmou que era ele ou a onça. Questionei porque ele não atirou para cima em vez de matar a onça, mas ele justificou que ela iria pular nele. Ele afirmou também que imagens de um corpo ao lado de uma onça morta circularam no WhatsApp e chamaram atenção de moradores. O caçador também viu essa imagem e disse ter ficado com medo”, revelou Batata.

Depois de matar o animal, a onça foi levada da mata para área urbana na comunidade. No local, o animal teve a pele retirada por moradores, segundo o fotógrafo.

Batata informou que as cenas irão compor o documentário sobre a destruição da Amazônia. Ele disse ainda que pretende expor as fotos registradas durante a gravação. “No documentário, ele conta como matou a onça e o arrependimento do ato. A previsão é que até o final do ano o documentário seja concluído”, comentou o fotógrafo, sem mencionar o nome do responsável pela morte do animal.

Crime ambiental

Procurado pelo G1, o superintendente do Ibama, Mário Reis, explicou que matar qualquer animal silvestre é crime ambiental com pena de seis meses a um ano de detenção, além de multa de até R$ 5 mil.

No entanto, a lei abre exceção aos casos de legítima defesa comprovada. “Vai depender das circunstâncias em que houve esse abate. Por exemplo, [se a pessoa] saiu para caçar a onça, para matar a onça, é crime. Agora, se matou porque se viu obrigada a defender a vida dela, aí deixa de ser crime, porque a lei dá essa exceção. Você precisa verificar em que circunstâncias ocorreu”, afirmou Reis, acrescentando que, em casos de legítima defesa, o responsável não responde pelo crime.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.