Homem morre após entrar em jaula de leão para tirar selfie em zoológico na Índia

Homem morre após entrar em jaula de leão para tirar selfie em zoológico na Índia
Homem morre após entrar em jaula de leão em zoológico para tirar selfie, na Índia — Foto: Reprodução

Identificado como Prahlad Gujjar, de 38 anos, um homem contrariou as orientações dos cuidadores de um zoológico de Tirupati e entrou na jaula dos leões para tirar uma foto, nesta quinta-feira. Após escalar a cerca de proteção do local, com aproximadamente sete metros de altura, Gujjar foi atacado e morto pelo animal em dez minutos.

O Zoológico de Sri Venkateswara afirmou que Gujjar visitava o local sozinho quando decidiu entrar na área dos felinos por conta própria e sem autorização. A polícia investiga o caso e procura parentes da vítima. Médicos legistas avaliam se o homem havia consumido álcool pouco antes do ocorrido.

O ataque teria sido protagonizado por Dongalpur, um dos três leões do zoológico. O felino de 12 anos que estava em exibição no dia da morte de Gujjar. O animal foi transferido de jaula e está sob observação dos cuidadores.

Leão — Foto: Freepik
Leão — Foto: Freepik

— Tomamos as maiores precauções para evitar tais incidentes. Iremos mais uma vez rever as medidas de segurança para evitar tais incidentes no futuro. Embora o vigia de plantão o tenha alertado para não se aproximar do recinto, Gujjar marchou intencionalmente em direção ao local —, disse o cuidador C. Selvam ao Times Of India

Recentemente, houve outro incidente em um zoológico de Andhra Pradesh. Em 27 de novembro do ano passado, um funcionário do zoológico de Visakhapatnam foi atacado e morto por um urso, pois deixou de fechar a porta de segurança.

Fonte: O Globo


Nota do Olhar Animal: Os zoológicos são sistemas prisionais para animais quase sempre inseguros, tanto para os bichos quanto para os visitantes e funcionários. Não há vigilância satisfatória para impedir que os animais sofram agressões, tão pouco para impedir o acesso do público aos recintos. Os visitantes e os próprios funcionários acabam vitimados pela negligência com os aspectos de segurança, sendo atacados por animais estressados e confinados em seus cativeiros. E, não bastasse os animais serem condenados à reclusão perpétua para satisfazer a mera curiosidade do público, as fugas ocorrem frequentemente, fazendo com que os animais se deparem com um ambiente urbano e hostil a eles. Não é incomum que os animais que buscam sua liberdade acabem sendo abatidos pelas autoridades, que justificam a covardia como sendo “por questões de segurança”.

Nove razões para não visitar zoológicos

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.