Homem pula dentro de um recinto de zoológico para salvar um chimpanzé que se afogava

Homem pula dentro de um recinto de zoológico para salvar um chimpanzé que se afogava

Por Stephen Messenger / Tradução de Roberta M Bordin

Como mostram os eventos recentes, quando o limite de um recinto de zoológico é violado, pode levar a consequências fatais.

Mas neste caso, ele salvou uma vida.

EUA Detroit homem pula recinto chimpanze

Em 1990, durante uma visita ao Zoológico de Detroit, o caminhoneiro Rick Swope tomou uma atitude que ninguém mais tomaria, e isso evitou uma tragédia. Enquanto Swope observava o as instalações de um macaco, teve início uma briga entre um chimpanzé chamado Jo-Jo e outro macho. Após o breve confronto, Jo-Jo tentou escapar — mas acabou caindo em um fosso profundo projetado para mantê-lo no recinto.

Visto que os chimpanzés são incapazes de nadar, o movimento quase foi fatal.

“Todo mundo que estava presente no local ficou apenas observando o macaco se afogar,” Swope contou ao Deseret News. “Quando ele submergiu pela segunda vez, eu sabia que tinha que fazer alguma coisa.”

Apesar de ter sido alertado para manter distância por um funcionário do zoológico, Swope entrou em ação — escalou um muro de segurança para mergulhar atrás do Jo-Jo, salvando a vida do chimpanzé enquanto arriscava sua própria.


 
Notícias sobre o corajoso resgate ganharam atenção nacional por um breve período, mas a atitude tomada por Swope deixou uma impressão duradoura em uma primatologista que passou sua carreira trabalhando com chimpanzés.

Durante uma palestra ministrada no Woodrow Wilson International Center for Scholars em 2005, Jane Goodall fez referência ao incidente e a uma conversa entre o então diretor de seu instituto e Swope ocorrida depois:

“Ele telefonou para Rick Swope e disse: ‘Você fez uma coisa muito corajosa. Você deveria saber que era perigoso. Todo mundo te disse. O que fez você fazer isso? E Rick disse, ‘Bem, eu olhei nos olhos dele, e foi como olhar nos olhos de um homem, e a mensagem foi, ‘Ninguém vai me ajudar?'”

Como Goodall menciona em suas observações completas, a vida de Jo-Jo foi difícil, ele foi tirado da selva depois de sua mãe ser assassinada por caçadores – uma história muito comum para inúmeros chimpanzés que desejam ser vistos pelas pessoas do modo que Swope viu Jo-Jo.

“Se você vir aquele olhar com seus olhos, e senti-lo no seu coração, você tem que pular e tentar ajudar,” disse ela.

Não está claro o que aconteceu com Jo-Jo nos anos e décadas que seguiram, apesar de seu salvador ainda viver na área. O The Dodo tentou entrar em contato com Rick Swope, mas, infelizmente, ele não estava disponível imediatamente para comentar. No entanto, mesmo 25 anos depois, suas ações daquele dia em 1990 talvez falem mais do que palavras poderiam.

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.