Homem que decapitou galinha e filmou a ação em Santarém (PA) é indiciado; 'não foi por crueldade', disse o autor

Homem que decapitou galinha e filmou a ação em Santarém (PA) é indiciado; ‘não foi por crueldade’, disse o autor

Uma ação que envolveu diversos órgãos conseguiu identificar nesta quarta-feira (3) o homem que decapitou e colocou a cabeça de uma galinha na boca, em Santarém, no oeste do Pará. A ação foi filmada e o vídeo foi parar nas redes sociais, onde ganhou repercussão nacional por meio de ativistas defensores dos direitos dos animais.

Identificado com Diego Luiz da Silva Nascimento, o homem estava na própria casa no bairro Esperança quando a comissão o localizou. Ele não resistiu à abordagem.

O homem foi levado a 16ª Seccional de Polícia Civil, onde prestou depoimento sobre o fato e disse que estava embriagado no momento que cometeu o crime ambiental e está arrependido.

Diego deve responder por crime ambiental. Por não ter havido prisão em flagrante, ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e vai ficar em liberdade. Uma multa de R$ 3 mil foi aplicada por órgão ambiental.

De acordo com a vice-presidente da comissão dos direitos dos animais da OAB-Santarém, Juliana Martins, a denúncia foi feita por redes sociais e uma mobilização foi realizada para localizar o autor.

Participaram da ação o Ibama, Polícia Federal, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Polícia Militar, além da Comissão dos Direitos dos Animais da OAB-Santarém. 

‘Não foi por crueldade’
 

A polícia continua as investigações para identificar outras pessoas que estavam com Diego Luiz. À equipe da TV Tapajós, o homem disse que a ação aconteceu na casa de um amigo que também fica no bairro Esperança.

Diego disse ainda que a ação não foi praticada por crueldade. “A gente estava na bebedeira e deu uma vontade de matar uma galinha e a gente resolveu matar. Eu fui infeliz de ter feito o que fiz, mas não foi por crueldade, porque eu tenho cachorro e outros animais, eu nunca faria uma coisa dessa por perversidade”, disse o autor do crime ambiental.

O vídeo
 
Nas imagens divulgadas por Diego nas redes sociais é possível ver ele estrangulando e depois decapitando a galinha. Em seguida, ele pega a cabeça da ave e coloca na boca. (As imagens são fortes)

O vídeo foi repostado por defensores dos direitos dos animais, como o delegado Bruno Lima e Luisa Mell, que repudiaram a ação e disseram que cobrariam medidas para o caso. 

Caso em Placas
 
Outro crime com as mesmas características de crueldade foi registrado no município de Placas, no oeste do Pará. Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar conseguiu identificar o homem que arremessou um cachorro por cima de um muro.
 
O caso ganhou repercussão após um vídeo dos maus-tratos ser divulgado nas redes sociais no dia 24 de abril. Conforme a polícia, a pessoa que arremessou o animal é Rafael Lambert Cavalheri, de 30 anos. Ele confessou o crime.

Rafael Cavalheri chegou a ser levado à delegacia, assinou um TCO e foi liberado. — Foto: Facebook/Reprodução/Rafael Cavalheri

O caso aconteceu no dia 22 de maio, no bairro Centro, durante um churrasco entre amigos. A situação foi filmada por uma das pessoas que estava participando da confraternização. 

Homem que arremessou cachorro por cima de muro no Pará pede desculpas: ‘calor do momento’
 
No vídeo aparece Rafael segurando o cachorro pelo pescoço e próximo ao rabo, enquanto alguém grita “valendo”. O homem arremessa o animal por cima do muro. O cão cai de uma altura próxima 4 metros do outro lado do terreno. Depois de jogar o cachorro, as pessoas riem da situação.

 

Rafael foi detido e levado à delegacia para prestar depoimento. O homem vai responder pelo crime de maus-tratos. Outras pessoas que estavam na casa, inclusive o dono, que presenciaram o crime também vão responder por omissão. Elas ainda estão sendo ouvidas.

O agressor assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado em seguida. O animal foi levado a uma clínica veterinária na segunda-feira e logo em seguida foi adotado.

Por Geovane Brito e Érique Figueirêdo

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.