Homem que foi filmado matando a tiros cão em Anápolis é servidor da segurança pública, diz polícia

Homem que foi filmado matando a tiros cão em Anápolis é servidor da segurança pública, diz polícia
Vídeo mostra quando homem atira e atinge cão Gerente; animal acabou morrendo em Anápolis Goiás — Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

A Polícia Civil identificou o homem que matou um cachorro a tiros em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Conforme a corporação, ele é um servidor da segurança pública do estado de Goiás. O delegado Carlos Antônio Silveira, responsável pelo caso, disse que o investigado alegou legítima defesa, pois sentiu que cachorro iria atacá-lo. Uma câmera de monitoramento flagrou quando o animal corre em direção ao homem e é baleado.

“Ele foi ouvido e alegou que estava fazendo uma caminhada. Estava armado, e o cachorro foi na direção dele. Conforme as imagens, ele fala que sentiu que o cachorro ia atacá-lo, por isso, atirou”, disse o delegado.

Como o nome do suspeito não foi divulgado, o G1 não conseguiu contato com a defesa dele. A Secretaria de Segurança Pública informou, em nota, que “um inquérito sobre o caso já foi instaurado pela Polícia Civil para apuração dos fatos. O trabalho investigativo está sendo realizado com o mais absoluto rigor”.

O crime aconteceu na sexta-feira (25) e foi registrado na Polícia Civil por um comerciante, que seria o tutor do cão, e também pela responsável por uma Organização Não Governamental (ONG) de defesa dos animais. Moradores contaram à TV Anhanguera que o cãozinho era chamado de ‘Gerente’, pois ajudava a “cuidar” do comércio da família que o adotou e era conhecido na região.

Investigação

O servidor prestou depoimento, na última sexta-feira (28), e foi liberado em seguida por não estar dentro do período de flagrante. Ele alegou ainda que saiu correndo do local em que o cachorro foi baleado porque, após atingir o animal, os tutores do cão saíram no portão.

O delegado disse que o caso ainda está sendo investigado cuidadosamente. Ele relatou que as imagens serão melhor analisadas para verificar se houve “abuso” por parte do funcionário público.

Os donos do cachorro também devem ser chamados para prestar depoimento. Conforme o delegado, eles têm total responsabilidade pelo animal, que estava solto na rua, e o risco que o cachorro poderia oferecer à comunidade também será avaliado.

Conforme a polícia, caso seja comprovado em investigação o crime por parte do funcionário público, ele pode responder por maus-tratos. Em relação à arma usada, o delegado informou que o suspeito tinha registro e posse.

Cachorro Gerente após levar um tiro; ele recebeu socorro de veterinários, mas não resistiu e acabou morrendo Anápolis Goiás — Foto: Reproduççao/TV Anhanguera

Por Guilherme Rodrigues

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.