Homem que obrigou cão a comer as próprias fezes aparece em novos vídeos agredindo o animal; assista

Homem que obrigou cão a comer as próprias fezes aparece em novos vídeos agredindo o animal; assista

Novas imagens do colombiano Jhon Luna maltratando o próprio cachorro em sua residência estão circulando nas redes sociais. Depois de aparecer em um vídeo obrigando o cão da raça pitbull a comer as próprias fezes, ele também foi flagrado, em outra gravação, dando socos, chutes e usando um pedaço de madeira para agredir o bicho.

O registro foi publicado no Instagram por Patruska Barreiro, presidente do Instituto Patruska Barreiro. As imagens foram gravadas pelos vizinhos do colombiano, que mora na Rua Ipirá, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.

Assista:

View this post on Instagram

Atualização ~ Pessoal, sobre o cão espancado por Jhon Luna no Rio Vermelho… Foi registrado BO na 7a delegacia e a polícia se recusou a ir no local. Ela foi na casa de Jhon agora, encontrou com as Vereadoras Marcelle Moraes e Ana Rita na porta, porém o tutor fugiu junto com o cão. Quem souber o paradeiro do rapaz, por favor, denuncie que manteremos o seu nome em sigilo WHATSAPP 71 999601450. Segue a foto do Tutor na Matéria do Bocão News. Qualquer informação denunciem. Já tem local para levar o cão. Estamos acompanhando apreensivos. #DeusNoControle #institutopatruska 🤝 Sobre o cão do Rio Vermelho divulgado no Bocão News @bocaonews que diziam que o tutor SOMENTE forçava ele a comer fezes, recebi agora imagens de vizinhos mostrando o cão sendo espancado!!! Não é só comer fezes!!! Esse cão é agredido todos os dias. Não basta ter cartão de vacina em dia!!! Essa crueldade precisa ter um fim!!!! Eu não tenho como receber um Pitt aqui em casa, alguém pode receber esse cão? Quem se habilita em ajudar no BO? Tô chocada e revoltada!!!! #cruelity #CrueldadeNuncaMais

A post shared by 𝗣𝗔𝗧𝗥𝗨𝗦𝗞𝗔 𝗕𝗔𝗥𝗥𝗘𝗜𝗥𝗢 ®️ 🐾 (@patruskabarreiro) on

View this post on Instagram

Atualização ~Pessoal, sobre o cão espancado por Jhon Luna no Rio Vermelho… Foi registrado BO na 7a delegacia e a polícia se recusou a ir no local. Ela foi na casa de Jhon agora, encontrou com as Vereadoras Marcelle Moraes e Ana Rita na porta, porém o tutor fugiu junto com o cão. Quem souber o paradeiro do rapaz, por favor, denuncie que manteremos o seu nome em sigilo WHATSAPP 71 999601450. Segue a foto do Tutor na Matéria do Bocão News. Qualquer informação denunciem. Já tem local para levar o cão. Estamos acompanhando apreensivos. #DeusNoControle #institutopatruska 🐾 OUTRO VÍDEO AGORA!!!! Sobre o cão do Rio Vermelho divulgado no Bocão News @bocaonews que diziam que o tutor SOMENTE forçava ele a comer fezes, recebi agora imagens de vizinhos mostrando o cão sendo espancado!!! Não é só comer fezes!!! Esse cão é agredido todos os dias. Não basta ter cartão de vacina em dia!!! Essa crueldade precisa ter um fim!!!! Eu não tenho como receber um Pitt aqui em casa, alguém pode receber esse cão? Quem se habilita em ajudar no BO? Tô chocada e revoltada!!!! #cruelity #CrueldadeNuncaMais

A post shared by 𝗣𝗔𝗧𝗥𝗨𝗦𝗞𝗔 𝗕𝗔𝗥𝗥𝗘𝗜𝗥𝗢 ®️ 🐾 (@patruskabarreiro) on

Nesta sexta-feira (30), a reportagem do BNews conversou com exclusividade com Jhon, que afirmou estar arrependido. Segundo ele, as agressões ocorreram em um momento de raiva. ”Na verdade aconteceu a primeira vez. Foi um momento de raiva que não pensei. Ele fez cocô dentro de casa e outras coisas dentro de casa. Comeu uma camisa e rasgou uma sandália. Ele não costuma fazer isso. Não sei porque fez. Eu achei que ele comendo cocô, ele não faria mais. No momento não pensei. Todos os animais merecem respeito e não merecem maus tratos. Nem cachorro de rua merece isso”, relatou.

No mesmo dia, a polícia foi até a casa do colombiano, a fim de levantar informações a respeito do caso. Na ocasião, Jhon apresentou o cartão de vacinação do animal para demonstrar os cuidados que tem pelo bicho. Segundo a polícia, ele terá que comparecer à delegacia para prestar depoimento.

Por Yasmim Barreto/BNews

Fonte: Boca News

Vídeo: homem é flagrado maltratando cachorro e obrigando-o a comer as próprias fezes

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.