Homem salta sobre orca na Nova Zelândia e é punido; VÍDEO

Homem salta sobre orca na Nova Zelândia e é punido; VÍDEO
Homem salta em uma orca na Nova Zelândia. Créditos: Envato Elements

Na Nova Zelândia, um homem causou polêmica após saltar sobre uma orca para tocá-la, anunciou o Departamento de Conservação do país oceânico (DOC).

Segundo informações oficiais, por este delito, o homem foi obrigado a pagar uma multa de 600 dólares neozelandeses, o que equivale a cerca de 367 dólares americanos.

Os acontecimentos ocorreram em fevereiro, mas só agora se tornaram virais. Nas imagens é possível ver o momento em que o homem salta do barco, submerge na água e vai até onde a orca estava com seu filhote.

E na Nova Zelândia, de acordo com a Lei de Proteção aos Mamíferos Marinhos, nadar ou assediar qualquer mamífero marinho é ilegal. As autoridades locais lembraram com estes eventos que as orcas são animais selvagens e podem ser muito perigosas.

Homem agiu de forma irresponsável Neste sentido, especialistas como Hayden Lope, investigador do DOC, descreveram o comportamento do homem como algo muito estúpido, garantindo que a única coisa que demonstrou foi um exemplo claro do desprezo que sente por este tipo de animais, uma vez que as suas ações poderiam ter colocado ambos em perigo.

“As orcas são animais imensamente poderosos, e isso realmente poderia ter terminado de forma horrível, com a baleia assustada sendo ferida ou o homem responsável ferido pelo animal irritado”, observaram.

Os usuários das redes sociais reagiram às imagens com desaprovação, pois consideraram que o sujeito colocou sua vida em perigo ao se aproximar de um dos predadores mais perigosos do oceano. “Ser inteligente nem sempre é divertido”; “600 é razoável para dizer que você deixou cair sua perna grande das cordas superiores de uma orca”; US$ 600 para tocar uma orca?

Então vale a pena”; Pessoalmente, não vou pular em algo cujo nome começa com Killer!”, foram alguns dos comentários.

Por Anaid Diego / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: MVS Notícias