Hospital de Goiânia causa polêmica após proibir pacientes de alimentarem animais

Hospital de Goiânia causa polêmica após proibir pacientes de alimentarem animais

Denúncia nas redes sociais chamou atenção de grupos de proteção animal. Unidade informa que recomendação é questão de higiene e de proteção aos internados.

O Hospital de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta (HDS), localizado na GO-403, na saída de Senador Canedo, virou alvo de polêmica nas redes sociais, após uma internauta denunciar medida adotada recentemente pela diretoria da unidade de Saúde, que teria gerado revolta em pacientes e protetores de animais.

Em um post no Facebook, uma internauta informa a respeito de uma nova norma do hospital, que passou a proibir a alimentação de animais com água e comida nas dependências da unidade. Os gatos e cachorros, conforme sugere a denúncia, já estariam habituados ao local.

“Pelo eu que sei, são 22 gatos, fora cachorros, mas podem ter mais. Tem pacientes lá chorando, pacientes que têm amor, que cuidam e compram ração para alimentar estes animais”, relata.

A publicação já acumula quase 200 compartilhamentos, mais de 220 comentários, e tem chamado a atenção de grupos de proteção animal da capital goiana.

Procurada pelo Jornal Opção, a diretoria do hospital confirmou a “orientação” e explicou que o objetivo é desestimular a atração de animais de rua para a unidade. A diretoria do HDS lembra que, além de proibida pelos órgãos de vigilância, a presença destes animais também colocam em risco a recuperação dos pacientes.

A recomendação teria sido direcionada aos funcionários e aos 22 pacientes que moram no HDS. A unidade de Saúde destaca, por fim, que os animais não possuem residência fixa no hospital, e que não há nenhuma informação sobre a origem dos mesmos.

O Hospital de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta é uma unidade de atendimento ambulatorial e hospitalar de média complexidade; atende usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e é referência no Estado para o tratamento de pacientes com complicações provocadas pela hanseníase e outras doenças dermatológicas.

Fonte: Jornal Opção

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.